Mídia internacional fala sobre os geoglifos do Acre

Geoglifos são figuras variadas, de origem desconhecida, formadas no chão. No Acre, foram descobertos, até agora, 523 geoglifos, que estão distribuídos em 150 sítios arqueológicos (Foto: Diego Gurgel/Secom)

No aniversário de 40 anos de descoberta, os geoglifos situados no Acre foram destaque nas edições desta terça-feira, 7, da National Geographic España e Live Science.

Com os títulos “La deforestación amazónica deja al descubierto los antiguos geoglifos de los indígenas” e “Mysterious Amazonian Geoglyphs”, as reportagens falam dos mistérios que envolvem os desenhos.

A reportagem da National Geographic aborda que a floresta amazônica tem sido considerada, durante muito tempo, um território virgem e intocado, mas fica cada vez mais evidente que foi habitada por inúmeros povos indígenas.

Já a Live Science aborda, em fotos, os geoglifos e seus formatos. Na apresentação das ilustrações, é registrado que o Acre é o lar de mais de 450 geoglifos misteriosos.

Segundo a publicação, a maioria é construída em algum momento entre 650 e 2.000 anos atrás. “Nova pesquisa revela que os humanos construíram os geoglifos há centenas ou milhares de anos”, conta a publicação.

Leia também: Curso sobre geoglifos termina com visita a sítio arqueológico