segurança

Investimentos em segurança e nas políticas públicas permitem maior apoio às vítimas de violência contra a mulher no Juruá

O governo do estado do Acre vem intensificando as políticas públicas de combate à violência contra a mulher. Os investimentos proporcionaram um aumento na resolução dos casos que chegam à delegacia, já que a unidade recebeu um veículo descaracterizado, o que facilitou que a Polícia Civil atendesse com maior celeridade os casos de violência na zona urbana e rural, inclusive durante o período invernoso. A delegacia conta também com novos agentes de polícia e internet via satélite em todas as unidades do estado.

Todo o aparato proporcionou um aumento nas investigações de inquéritos parados. O delegado responsável pela Delegacia Especializada em Atendimento a Mulher em Cruzeiro do Sul (Deam), Alexnaldo Batista explica: “O governo do Estado tem tido um olhar especial com a segurança pública e principalmente com a Polícia Civil. Recebemos equipamentos, veículos e novos agentes que foram integrados às equipes, o que fez com que possamos investigar os casos mais rápido e com maior celeridade enquadrar os acusados.”

Delegado responsável pela Deam em Cruzeiro do Sul, Alexnaldo Batista Foto: Cedida.

Alexnaldo enfatizou que as ações investigativas estão ocorrendo a qualquer hora e em todos lugares da zona rural e urbana do município. “Estamos trabalhando diuturnamente para resolver e levar tranquilidades às mulheres vítimas de violência. Temos dado sempre uma resposta muito rápida aos casos. Esse atendimento ágil possibilita, inclusive, que as vítimas se sintam mais confiantes em fazer as denúncias”, observa.

A coordenadora da Secretaria de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e das Políticas para Mulheres (SEASDHM) em Cruzeiro do Sul, Amilca Santos, relatou que o governo vem criando inúmeras políticas públicas de combate à violência contra as mulheres. No mês de agosto, o núcleo distribuiu, em lugares públicos e instituições, cinco mil máscaras com o slogan das campanhas Nenhuma Mulher a Menos e Um Homem a mais para Apoiar.

Amilca também destacou a importância do Estado acolher as vítimas de violência. “Estamos dando todo apoio às mulheres abusadas e vítimas de violência, para isso contamos com a Casa-Abrigo que, neste momento, passa por reforma para melhorar os serviços de proteção às mulheres. E logo mais governo e município estarão construindo a Casa da Mulher Brasileira”.