especial gestão

Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal apresenta resultados positivos que expandem o agronegócio no Acre

Entre os inúmeros investimentos no estado, o governo de Gladson Cameli mostrou compromisso com a estrutura física e assistência especializada e buscou a qualidade dos produtos de origem animal para os consumidores,  por meio do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), que continua apresentando resultados positivos para a população, tal como a certificação de zona livre de febre aftosa sem vacinação, status internacional que fortalece a pecuária acreana.

Em 2o19, o Idaf firmou um convênio de R$ 1,3 milhão com o Ministério da Agricultura para investimentos em vigilância animal. Mais de R$ 1 milhão do convênio foi usado para a aquisição de três caminhonetes, oito quadriciclos, uma van adaptada, três scanners verticais e dez notebooks.

Os itens são essenciais e fazem parte das aquisições necessárias para a atuação do Idaf junto ao processo de tornar o Acre livre da febre aftosa sem vacinação.

Reconhecimento de área livre de aftosa sem vacinação. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Em 2021,  o Acre foi reconhecido internacionalmente pela OIE como Zona Livre de Aftosa Sem Vacinação. Para chegar a este resultado, o governo do Estado contratou novos veterinários, técnicos, ofereceu treinamento para toda equipe, adquiriu novos equipamentos e reformou todas as unidades do Idaf em parceria com o Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do Acre (Fundepec).

Nos últimos dois anos, o Idaf vem se modernizando e se estruturando para continuar garantindo a prestação de serviços à população. Com isso, o governador Gladson Cameli empossou 57 servidores.

O governador Gladson Cameli empossou 57 novos servidores no Idaf. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Ao todo, são 36 técnicos em defesa agropecuária e florestal, 8 engenheiros agrônomos e 13 médicos veterinários que estão atuando em Rio Branco, Acrelândia, Assis Brasil, Brasileia, Bujari, Capixaba, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Feijó, Jordão, Mâncio Lima, Manoel Urbano, Marechal Thaumaturgo, Plácido de Castro, Porto Acre, Porto Walter, Rodrigues Alves, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira, Senador Guiomard, Tarauacá e Xapuri.

O trabalho dos servidores é fundamental para assegurar, entre outras atribuições, a continuidade do reconhecimento internacional do Acre como área livre de febre aftosa sem vacinação.

Para o presidente do Idaf, Francisco Thum, “o Acre deu um salto no setor agropecuário, e isso ocorreu graças ao trabalho conjunto entre técnicos, fiscais e produtores. O instituto continua realizando as fiscalizações, a fim de garantir a qualidade dos produtos de origem animal e vegetal para os consumidores”.

Investimentos feitos pelo governo em infraestrutura básica de transporte suprem as necessidades técnicas e administrativas do Idaf. Foto: Diego Gurgel/Secom

Entre melhorias e investimentos, o Idaf passou por uma reforma em sua sede, localizada na rodovia AC-40, no Loteamento Santa Helena, em Rio Branco. Além da reforma no prédio, o instituto também adquiriu novos equipamentos e móveis, como cem novos computadores, 45 cadeiras e 40 aparelhos de ar condicionado.

O valor investido na reforma é de R$ 415 mil, e na compra de maquinários e móveis, R$ 643 mil, oriundos de recursos próprios. O Idaf conta com 243 servidores, 50 atuando na sede, na capital.

Equipamentos auxiliam técnicos no desenvolvimento das atividades do instituto. Foto: Arquivos/ Assessoria Idaf

Em 2022, os resultados foram positivos para todas as instituições. O governo reestruturou e fortaleceu a pecuária no estado, sobretudo reforçando as frotas de veículos, barcos, drones e o efetivo do servidores, com a realização de concurso público.

Equipamentos serão utilizados para a execução das atividades do Idaf em regiões de difícil acesso, principalmente nas ações de fiscalização e defesa sanitária. Foto: cedida

O Idaf é vinculado à Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio do Acre (Sepa), com o objetivo principal de assegurar a sanidade vegetal e animal, a idoneidade dos insumos e dos serviços utilizados na agropecuária.

Melhorias possibilitam o aperfeiçoamento das ações desenvolvidas pelo Idaf. Foto: José Caminha/Secom

Entre os progressos no setor agropecuário, o Idaf, em parceira com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), avançou na gestão operacional, isto é, na informatização do guia de trânsito animal (GTA). A ferramenta é disponibilizada para os produtores a fim de auxiliar no cadastro e declaração dos rebanhos, o que facilita o acesso às informações para todo o setor agropecuário, além de detectar possíveis irregularidades.

O Idaf continua com as ações de inspeção e fiscalização regularmente, essenciais para manter o status de zona livre de aftosa sem vacinação, chancelado pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).