Homenagens e agradecimentos marcam o Dia Nacional do Doador de Sangue

Com apenas uma bolsa de sangue é possível salvar três vidas. Campanha quer ampliar estoques e garantir atendimento a qualquer demanda  

 

diadoador_foto_gleilson_miranda_03.jpg

Esforço pelo aumento das doações ocorre com mais intensidade no mês de novembro (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

O Governo do Estado, através do Centro de Hemoterapia do Acre (Hemoacre), unidade vinculada à Secretaria da Saúde, promove nesta terça-feira, 25, uma série de atividades em comemoração ao Dia Nacional do Doador de Sangue. No hall do Hemoacre, doadores e ativistas pela doação de sangue se reuniram em cultos religiosos e homenagens. No pátio, educadores de trânsito e agentes de saúde fazem  campanha pela doação. "Uma única doação pode salvar três vidas", disse Marlinda Souza, diretora do Hemoacre.

O  esforço pelo aumento das doações ocorre com mais intensidade  neste mês de  novembro pelo fato de a falta de estoques em unidades de saúde ser habitual em dezembro e janeiro, período em que há diminuição do número de doadores por causa das férias e festas. Ao mesmo tempo, é quando há um aumento no número de acidentes, elevando a demanda por sangue.

O sangue é um composto de células que cumprem funções como levar oxigênio a cada parte do  corpo, defender o organismo contra infecções e participar na coagulação. Não existe nada que substitua o sangue. Assim, ele é vital, e quando uma pessoa precisa de uma transfusão de sangue, recorre ao doador, que pode ser qualquer pessoa. A quantidade de sangue retirada não afeta a saúde porque a recuperação é imediatamente após a doação. Uma pessoa adulta tem em média cinco litros de sangue e em uma doação são coletados no máximo 450 mililitros. O doador  passará por uma entrevista que tem o objetivo de dar maior segurança para o interessado e aos pacientes que receberão o sangue.

Foram homenageados, por exemplo, os doadores fiéis – aqueles que há anos comparecem voluntariamente ao Hemoacre para fazer a doação. "Esse momento é muito gratificante porque doar sangue é doar vida. É uma graça de Deus poder doar", disse Antônio Gilberto, doador há mais de dez anos.

O lema da campanha, que é permanente mas neste mês é intensificada, é "Seu Coração Faz a Vida Circular". "Estamos melhorando todas as condições para que as pessoas possam doar o sangue e dotar os centros de condições de prover sempre que houver necessidade", disse o secretário de Saúde Osvaldo Leal.  

Condições básicas para doar sangue

– Sentir-se bem, com saúde

– Apresentar documento com foto, válido em todo o território nacional 

– Ter entre 18 e 65 anos de idade 

– Ter peso acima de 50 quilos

Recomendações para o dia da doação

– Nunca ir doar sangue em jejum. 

– Fazer um repouso mínimo de seis horas na noite anterior à doação 

– Não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores 

– Evitar fumar por pelo menos duas horas antes da doação 

– Evitar alimentos gordurosos nas três horas antecedentes à doação 

– Interromper as atividades por 12 horas as pessoas que exercem profissões como pilotar avião ou helicóptero, conduzir ônibus ou caminhões de grande porte, subir em andaimes e praticar pára-quedismo ou mergulho.

Quem não pode doar?

– Quem teve diagnóstico de hepatite após os dez anos de idade 

– Mulheres grávidas ou amamentando 

-Pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como Aids, hepatite, sífilis e doença de chagas 

– Usuários de drogas

– Aqueles que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual, sem uso de preservativos.

O que acontece depois da doação?

– O doador recebe um lanche, instruções referentes ao seu bem-estar e poderá posteriormente conhecer os resultados dos exames que serão feitos em seu sangue. Esses testes detectarão doenças como AIids, sífilis, doença de Chagas, HTLV I/II, hepatites B e C, além de outro exame para saber o tipo sanguíneo. Se for necessário confirmar algum desses testes, o doador será convocado para coletar uma nova amostra e, se a situação exigir, encaminhado a um serviço de saúde.

O que acontece com o sangue doado?

– Todo o sangue doado é separado em diferentes componentes (hemácias, plaquetas e plasma) e assim poderá beneficiar mais de um paciente com apenas uma unidade coletada. Os componentes são distribuídos para os hospitais da cidade para atender os casos de emergência e os pacientes internados.

Onde doar

– Você pode doar sangue nos postos fixos do Hemocentro do seu Estado.

– As coletas também podem ser feitas por meio das equipes móveis.