Hemoacre realiza grito de carnaval e promove campanha de doação

Erlando Lima doou sangue pela primeira vez e disse ser maravilhoso poder salvar uma vida (Foto: Luciano Pontes/Secom)
Erlando Lima doou sangue pela primeira vez e disse ser maravilhoso poder salvar uma vida (Foto: Luciano Pontes/Secom)

Que tal aliar alegria com solidariedade? É esse o objetivo do grito de carnaval do Hemoacre, realizado na tarde desta segunda-feira, 2.

Faltando duas semanas para a maior festa popular do país, o Hemoacre recebeu decoração especial e músicos do setor de Humanização. Eles tocaram antigas marchinhas que fazem parte da história do carnaval brasileiro e fizeram mais alegre a tarde dos doadores.

O período carnavalesco é um dos que mais preocupam a direção do órgão. Para atender à demanda, são necessários 60 doadores diários. Durante o carnaval esse número cai para, em média, cinco doadores por dia.

“O sangue não é industrializado. Então, a única forma de ajudarmos uma pessoa que precisa de uma transfusão de sangue é sendo solidário, é amando o próximo”, destacou Marlice Aquino, gerente de Captação do Hemoacre.

Pessoas solidárias como o estudante Erlando Lima, 19, que doou sangue pela primeira vez. “É maravilhosa a sensação de poder, por meio da doação de sangue, salvar uma vida, levar conforto e esperança para muitas famílias”, revelou.

Quem quiser ser solidário e doar sangue, o Hemoacre está localizado na Avenida Getúlio Vargas, 2.767, ao lado do Teatrão. O horário de funcionamento é de segunda a sábado, das 7h15 às 17h40. É necessário ter entre 18 e 69 anos, pesar acima de 50 quilos e apresentar documento válido em todo o território nacional com foto.