Grupo de estrangeiros conhece práticas sustentáveis do Acre

(Foto: Rose Farias/Secom)
Grupo formado por jornalistas, blogueiros e colaboradores da Vert veio conhecer o processo de produção da borracha usada nos sapatos (Foto: Rose Farias/Secom)

Um grupo de 12 pessoas da França, Holanda, Alemanha e Áustria esteve reunido com a equipe de governo das áreas de meio ambiente e comunicação na tarde de terça-feira, 4.

O coletivo, formado por jornalistas, blogueiros e colaboradores da marca francesa de tênis sustentáveis Vert, veio a convite da empresa para conhecer de perto o processo de produção da borracha, que é usada nos solados dos calçados.

Durante o encontro, foram apresentadas pelo diretor da Companhia de Desenvolvimento de Serviços Ambientais (CDSA), Dande Tavares, as cadeias produtivas do Acre, e como os projetos desenvolvidos com a parceria público-privado-comunitária têm alavancado a economia do estado, com destaques para as áreas da piscicultura, suinocultura, ovinocultura e avicultura.

Além disso, foram destacadas, também, as políticas públicas ambientais de conservação e exploração sustentável da floresta. “Por meio dessas políticas, o Estado reduziu expressivamente o desmatamento ilegal e conta, ainda, com 87% da sua floresta preservada”, destacou o coordenador ao grupo.

O Sistema de Incentivo aos Serviços Ambientais (Sisa) também foi um dos projetos apresentados pela diretora-presidente do Instituto de Mudanças Climáticas, Magaly Medeiros.

A iniciativa vem promovendo a economia acreana por meio da preservação e uso sustentável dos recursos naturais. Com a efetivação da política de baixas emissões de carbono, financiada pelo Banco Alemão KfW, vem se elevando a qualidade de vida de comunidades e proporcionando o crescimento da economia verde.

“O sucesso dessa política pública que ocupa as áreas abertas com produção sustentável resultou em um número comemorável: reduzimos, nos últimos dez anos, o desmatamento ilegal em 63%”, destaca Magaly.

Os visitantes seguem sua agenda no Acre com a ida até Feijó, nesta quarta-feira, 5. Lá, eles visitarão a Comunidade Parque da Cigana, local em que os seringueiros confeccionam a Folha Defumada Líquida (FDL) e a fornecem aos empresários para a confecção dos tênis.

(Foto: Internet)
Marca Vert usa o FDL para o solado dos seus calçados (Foto: Internet)

Sobre a Vert

A marca francesa Vert (Veja, no francês) produz seus calçados de forma sustentável. Criada por François-Ghislain Morllion e Sébastian Kopp, os sapatos são vendidos em diversos países do mundo.

A empresa completou, em 2015, dez anos de produção com matéria-prima oriunda do Acre, em uma parceria com o governo do Estado.

Cerca de 100 famílias extrativistas estão envolvidas, chegando a vender de 6 a 10 toneladas de FDL.

Atualmente, a Vert paga R$ 8,50 pelo quilo do produto, e o governo completa o valor com o subsídio de R$ 3,50, totalizando R$ 12 por quilo da borracha.

Para conhecer mais os calçados, acesse o site da Vert.