Governo vai aplicar R$ 64 milhões na agricultura familiar, alcançando 10.361 famílias

Tião Viana e equipe técnica da Seaprof discutem as metas de investimento dos R$ 64 milhões este ano para a agricultura familiar (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Tião Viana e equipe técnica da Seaprof discutem as metas de investimento dos R$ 64 milhões este ano para a agricultura familiar (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O governador Tião Viana se reuniu nesta segunda-feira, 23, com a equipe técnica da Secretaria de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), para discutir as metas da área rural para 2016 e avaliar se os objetivos dos primeiros 40 dias de ações foram alcançados.

Para se ter uma ideia do tamanho dos esforços do governo no setor produtivo, só para este ano estão previstos R$ 64 milhões na agricultura familiar, atendendo 10.361 famílias.

Entre alguns dos principais investimentos já programados, estão os de roçados sustentáveis, com a entrega de sementes, mudas e implementos, no valor de R$ 2,16 milhões; a construção e reforma de galpões, R$ 1,2 milhão; e a aquisição de implementos agrícolas, R$ 460 mil.

Durante o encontro, Tião Viana reforçou que o projeto de desenvolvimento rural do Acre é uma das prioridades do seu governo. “Agradeço a presença e empenho da equipe técnica da Seaprof. Temos um longo trabalho pela frente e não podemos nos entregar a nada que atrase a concretização dessas metas, como a burocracia”, disse o governador.

São mais de R$ 6 milhões de investimento no Florestas Plantadas desde 2010 (Foto: Pedro Devani/Secom)
São mais de R$ 6 milhões de investimento no Florestas Plantadas desde 2010 (Foto: Pedro Devani/Secom)

Dentro dos primeiros 40 dias de ações, a Seaprof já foi responsável, entre outros resultados, pelo plantio de 262 hectares de seringueira, atendimento a 13 comunidades inseridas nos Planos de Desenvolvimento Comunitário (PDC), mecanização agrícola em 1.044 hectares de terras e a entrega de 40 mil mudas de açaí para plantio até agora.

Na área da castanha, a Seaprof informou que ainda pretende construir 16 galpões de armazenamento. Eles atenderão 13 comunidades produtoras num ano em que os extrativistas comemoram a alta do valor do produto.

Segundo o secretário de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar, Glenilson Figueiredo, verifica-se considerável avanço na maioria das metas. “O verão amazônico está chegando, então já vamos iniciar a mecanização. São ações importantes que vão dar estrutura para os produtores continuarem plantando e desenvolvendo suas atividades.”