Governo resgata acreanos retidos na rodoviária de Porto Velho

Acreanos em viagem de ônibus para o Acre ficaram isolados em Rondônia (Imagem: Evandro Cordeiro)
Acreanos em viagem de ônibus para o Acre ficaram isolados em Rondônia (Imagem: Evandro Albuquerque)

A cheia do Rio Madeira em Rondônia limitou o tráfego pela BR-364, única ligação do Acre com o Brasil, que atualmente só está aberta para caminhões de carga. Por causa disso, alguns acreanos que voltavam para seu estado foram surpreendidos com a interrupção do percurso em Porto Velho e não puderam seguir adiante. Após denúncias, o vice-governador César Messias foi a Rondônia nesta terça-feira, 25, para verificar, na rodoviária, a situação dos viajantes e um plano de resgaste aéreo foi autorizado.

“Recebemos a notícia de um fluxo de acreanos isolados aqui em Porto Velho já há quatro dias e o governador Tião Viana me autorizou a fazermos uma mobilização. Temos uma aeronave aqui com cinco vagas, que transportará um grupo com idosos e mães acompanhadas. Amanhã o avião está autorizado a voltar para resgatar mais dez pessoas”, explicou César Messias.

Antônia Silva Lopes relata as dificuldades que teve na rodoviária de Porto Velho, com a situação ficando desesperadora para ela e outros viajantes: “Eu tava dormindo no chão porque tenho dor nas costas e os outros nas cadeiras, coisa que eu não desejo pra ninguém. Ainda bem que o César Messias teve essa atitude”.