Governo realiza 3ª edição do Comunidade Segura no Novo Calafate

Terceirca edição do projeto foi realizada na Escola Edilson Façanha, no Novo Calafate (Foto: Pedro Paulo)
Terceira edição do projeto foi realizada na Escola Edilson Façanha, no Novo Calafate (Foto: Pedro Paulo)

Neste sábado, 09, a caravana da paz liderada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) chegou ao bairro Novo Calafate. O evento realizado na Escola Edilson Façanha reuniu profissionais de diversas áreas para atendimentos de educação no trânsito, expedição da primeira carteira de identidade, consultas médicas e exames rápidos, Yoga, esporte, oficinas de teatro, leitura e arte.

Há dois meses o Governo do Estado criou o projeto Comunidade Segura, que visa aproximar o poder público e os moradores de bairros em situação de vulnerabilidade social. A proposta é, por meio de ações sociais e oferecimento de serviços, inibir a criminalidade nos bairros e incentivar uma cultura da paz, integrando órgãos públicos e várias secretarias do Estado e da prefeitura de Rio Branco, além de parceiros como Senac e Ifac.

Foram oferecidos testes rápidos e consultório de rua (Foto: Pedro Paulo)
Foram oferecidos testes rápidos e consultório de rua (Foto: Pedro Paulo)

A iniciativa envolve as secretarias de Saúde, Educação e Direitos Humanos, Senac/Ac, Segurança Pública, além do programa, corrigindo a mentalidade, Polícia Militar, Detran/Ac, Polícia Civil e Prefeitura de Rio Branco.

Segundo Emylson Farias, o Comunidade Segura é uma ação de Governo que já esta consolidada. “É importante esse diálogo com a comunidade. Em menos de dois meses de seu lançamento no bairro Taquri, por exemplo, já se verificou uma redução de 10% da criminalidade, naquela comunidade”, disse.

Para o professor Valdemir Nicássio Lima, diretor da Edilson Façanha, a sociedade está doente a ponto de destruir a si mesma. “O projeto Comunidade Segura é uma das ações mais acertadas dos últimos tempos na área de segurança. Como educador meu sonho se transforma nessas iniciativas que buscam a prevenção, pelo debate. Vejo que começamos a implantar boa semente para uma sociedade mais justa”, destacou.