Governo inicia nova etapa de cursos visando formação de pequenos negócios no Juruá

Em quatro municípios, 548 educandos serão beneficiados

ceflora241011.jpg
ceflora241011a.jpg

Os cursos, diretamente ligados à formação de pequenos negócios, beneficiarão 548 educandos, 418 educandos em Cruzeiro do Sul, 75 em Tarauacá, 35 em Rodrigues Alves e 20 em Feijó (Foto:Flaviano Schneider)

Com uma aula inaugural realizada na sede do Centro de Formação e Tecnologia do Juruá (Ceflora), o Governo do Estado inaugurou nova etapa de cursos realizados através do Programa de Inclusão Socioprodutiva do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS). Os cursos, diretamente ligados à formação de pequenos negócios, beneficiarão 548 educandos, 418 educandos em Cruzeiro do Sul, 75 em Tarauacá, 35 em Rodrigues Alves e 20 em Feijó.

Os cursos a serem realizados em Cruzeiro do Sul envolvem a parceria da Secretaria de Pequenos Negócios (SEPN) e a União Municipal de Associações de Moradores (Umam) que fizeram um importante trabalho de identificação de pessoas, vocações e necessidades nos bairros e número de vagas. Nesta fase serão oferecidos os cursos de panificação, doces e salgados, corte e costura, manicura, pedicura e unhas artísticas, corte, escova e colorimetria, informática básica, gestão de negócios e pintor residencial.

Além dos educandos e professores, estiveram presentes na aula inaugural o gerente do Ceflora, Evilásio Lima dos Santos, o presidente da Umam, Expedito Ribeiro da Silva e vários presidentes de associações de moradores. Para o presidente da Umam, a parceria com a SEPN e o Ceflora constitui o maior trunfo do movimento comunitário na luta contra o desemprego, criando pequenos negócios e possibilitando a qualquer um caminhar com as próprias pernas. Ele manifestou a esperança de que nas próximas edições da Expojuruá, a “feira tenha a presença maciça de nossas barracas e nossos produtos”.

Na primeira etapa do programa foram oferecidos quatro cursos em Cruzeiro do Sul: corte, escova e colorimetria, doces e salgados, avicultura e horticultura. Completaram os cursos 63 pessoas, sendo a maioria dos bairros Miritizal e Lagoa. Dentre estes educandos estão os membros da Cooperforte, uma cooperativa de serviços formada por moradores dos bairros citados, através do trabalho da SEPN e apoio da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB). Ao fim dos cursos, os educandos receberam da SEPN um kit para iniciar o trabalho. Feijó foi outro município beneficiado nesta fase com os cursos de corte escova e colorimetria, corte e costura e manicura e pedicura, formando 57 pessoas.  

Presidentes apoiam iniciativa

Socorro da Luz Queirós, presidente da Associação de Moradores do bairro Nossa Senhora das Graças: “Deus abençoe o governo por nos dar esta oportunidade. O movimento comunitário ganhou vida ao oferecer oportunidade de trabalho para todos. Nossa chance de mudar de vida é agora”.

Marivaldo Valente, presidente da Associação de Moradores do bairro da Várzea: “Parabenizamos esta parceria que vai levando cursos e oportunidades de trabalho aos bairros, o que, além de melhorar o nível econômico de vida melhora as relações em família”.

Maria das Graças Araújo, presidente da Associação de Moradores do Bairro Miritizal: “Parabéns ao Governo do Estado por tomar a iniciativa de abrir espaços para as pessoas de baixa renda, de modo a que elas melhorem de vida. Os quatro cursos de que participamos foram muito úteis à nossa comunidade”.