Governo federal reconhece calamidade pública em Tarauacá

A cidade viveu a sexta alagação este ano, sendo que dessa vez o nível do rio superou os índices anteriores, registrando a maior enchente da história (Foto: Sérgio Vale/Secom)
A cidade viveu a sexta alagação este ano, sendo que dessa vez o nível do rio superou os índices anteriores, registrando a maior enchente da história (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O governo federal publicou no Diário Oficial da União de quinta-feira, 4, o reconhecimento ao decreto de calamidade pública de Tarauacá após a cheia histórica que atingiu mais de cinco mil famílias. A situação havia sido decretada pela prefeitura da cidade, no dia 18 do mês passado.

Dos nove bairros de Tarauacá, oito foram atingidos pela cheia do rio de mesmo nome da cidade. Pelo menos 565 índios da etnia Yawanawá, em seis aldeias às margens do Rio Gregório, também foram atingidos. Segundo o prefeito Rodrigo Damasceno, os prejuízos contabilizados com a cheia ultrapassam os R$ 15 milhões.

A cidade viveu a sexta alagação este ano – dessa vez o nível do rio superou os índices anteriores, registrando a maior enchente de todos os tempos, com 11,93 metros de profundidade, atingindo cerca de 17 mil pessoas.

O governador Tião Viana prestou todo o apoio possível ao município e mobilizou equipes das áreas de saúde, direitos humanos, assistência social e da Defesa Civil, para atuar de forma conjunta com a prefeitura e amenizar os danos causados pela cheia.

A prefeitura está no aguardo da liberação do governo federal dos recursos na ordem de R$ 794 mil, oriundos do Ministério de Integração Nacional, ainda do decreto de emergência. A expectativa é de que o reconhecimento do decreto de calamidade pública libere novas emendas para Tarauacá.