Justiça

Governo e sociedade civil realizam ações pelo fim da violência contra a mulher

Novembro marca o início dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, uma mobilização global pela prevenção e eliminação da violência contra mulheres e meninas. A intenção é gerar o debate para a sociedade denuncie qualquer tipo de violência. Governos e sociedade civil aderem anualmente a campanha, no Acre as ações tiveram início no dia 21 de novembro e se encerram em 10 de dezembro.

Na última sexta-feira, 17, reuniram-se representantes das secretarias de Políticas para as Mulheres (SEPMulheres), de Gestão Administrativa, de Saúde, de Polícia Civil, Defensoria Pública do Estado, Polícia Militar e Fundação de Cultura Elias Mansour, Ministério Público por meio do Centro de Atendimento a Vítima (CAV) e da 13ª promotoria, Prefeitura de Rio Branco com as secretarias da Mulher, de Articulação Comunitária, além de membros da sociedade civil por meio do CEDIM, CMDM, Rede Acreana de Mulheres e Homens CDDHEP e UBM.

Na reunião, o grupo finalizou a agenda de atividades da campanha dos 16 dias de ativismo. A titular da SEPMulheres Concita Maia destacou a importância da Campanha. “Esse é um momento de buscarmos uma maior conscientização da sociedade para uma maior participação no enfrentamento da violência de Gênero, estamos também fortalecendo a rede de atendimento através da construção coletiva das atividades”, disse a secretária.

Desde sua primeira edição, em 1991, a campanha já conquistou a adesão de cerca de 160 países. Mundialmente, a Campanha se inicia em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até 10 de dezembro, o Dia Internacional dos Direitos Humanos, passando pelo 6 de dezembro, que é o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Veja a programação