Governo e prefeitura dão início à 7ª Feira do Peixe na Ceasa

Feira do Peixe da Semana Santa espera comercializar 120 toneladas de peixes e 400 toneladas de produtos da agricultura familiar (Foto: Leônidas Badaró/Secom)
Feira do Peixe da Semana Santa espera comercializar 120 toneladas de peixes e 400 toneladas de produtos da agricultura familiar (Foto: Leônidas Badaró/Secom)

Se depender do apoio do governo do Acre e da Prefeitura de Rio Branco, quem gosta de manter a tradição de consumir peixe na Semana Santa terá muitas opções.

Um dos espaços já tradicionais na oferta do pescado nesta época do ano é a Ceasa, Central de Abastecimento de Rio Branco, que na manhã desta terça-feira abriu a sua 7ª edição da Feira do Peixe e da Agricultura Familiar da Semana Santa.

A edição de 2016 tem uma novidade. O novo Mercado do Peixe, inaugurado durante a abertura da feira, foi construído pela prefeitura com recursos do governo federal. O mercado conta com 28 boxes destinados à venda de peixes tratados. Tudo para que o público que frequenta a Ceasa tenha ainda mais comodidade.

Por ser a época do ano de maior faturamento, os piscicultores aguardam ansiosamente pela chegada da Semana Santa. É o caso do produtor Clodoaldo Nascimento, que chegou à Ceasa antes de o dia clarear. Ele conta que a expectativa de venda é muito boa. “Estou muito satisfeito. Tenho certeza que vamos ter grandes lucros. Hoje estou vendendo somente piau e tambaqui, mas a partir de amanhã vou trazer outras espécies para oferecer aos meus clientes”, destaca.

Venda esperada de peixe é de 120 toneladas

O movimento na Ceasa deve crescer muito até a próxima quinta-feira. A estimativa dos organizadores da feira é que 120 mil quilos de peixes sejam comercializados.

Os acompanhamentos também podem ser adquiridos na Ceasa (Foto: Leônidas Badaró/Secom)
Os acompanhamentos também podem ser adquiridos na Ceasa (Foto: Leônidas Badaró/Secom)

Mas nem só de peixe vive a feira. O evento reúne também produtores rurais que trabalham com produtos da agricultura familiar. É o caso da agricultora Irisnéia dos Santos, moradora do Polo Ilson Ribeiro, que participou de todas as edições do evento e na sua banca vende diversas hortaliças.

“A expectativa é sempre boa. Estamos em uma época que não tá vendendo muito. Então, esperamos que quem vier comprar o peixe compre também todo o acompanhamento por aqui mesmo pra que a gente consiga tirar uma renda a mais até quinta-feira”, afirma a produtora rural. Com a venda de hortaliças, frutas e verduras a estimativa é que a Ceasa movimente 400 toneladas de produtos.

Glenilson Figueiredo, gestor da Seaprof, afirma que adquirir os produtos da feira ajuda a produção familiar do Acre e é a certeza de um alimento saudável. “Durante a Semana Santa é sempre uma boa oportunidade para que as pessoas conheçam nossa produção e o resultados dos investimentos na piscicultura e na agricultura familiar realizados pelo governo do Estado”.