Governo e Politécnico de Milão planejam Escola de Design para 2015

Após o sucesso da primeira parceria com o Politécnico de Milão, governo planeja Escola de Design (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Após o sucesso da primeira parceria com o Politécnico de Milão, governo planeja Escola de Design (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

O governador Tião Viana recebeu na manhã desta quarta-feira, 19, na Casa Civil, o diretor da escola de design Politécnico de Milão, Arturo Bellautis, e a consultora técnica Eugenia Chiara, que vieram da Itália para apresentar o projeto pedagógico da Escola de Design do Acre.

A ideia da escola é uma parceria do Politécnico com o governo do Estado, por intermédio da primeira-dama Marlúcia Cândida, e deve iniciar as primeiras turmas já no começo do ano que vem.

A Escola de Designer do Acre terá a missão de assegurar um espaço de criação e inovação em design para a formação de cidadãos capazes de contribuir para um modelo de desenvolvimento sustentável visando à transformação social, econômica, cultural e ambiental da sociedade. Enquanto não houver estrutura própria, a escola funcionará junto ao Instituto Dom Moacyr (IDM), abrangendo 180 alunos em suas primeiras turmas, em cursos de mil horas.

Serão cursos técnicos de nível médio em Design de Móveis, Comunicação Visual e Produção de Moda. “Queremos nesses cursos dar valor ao Acre, sua cultura, favorecendo o empreendimento, mas sem esquecer a sustentabilidade”, conta Bellautis. O diretor do Politécnico ainda lembra que a ideia nasceu junto com a primeira-dama do Estado, após o sucesso do curso de design em móveis feito em parceria com o Estado e que agora já planeja capitalizar seus resultados.

Para o governador Tião Viana, o resultado visto com a primeira parceria já é o suficiente para se investir na ideia da Escola de Design, para que no futuro ela tenha sua própria estrutura e equipamentos. “Isso vai ter uma repercussão de se ramificar por todos os outros setores da educação do Acre, além de fortalecer esses setores da economia, justamente por meio da profissionalização. Faz parte do que queremos como um novo Acre”, explica o governador.