Governo e Ieval lançam Inventário Turístico e Gastronômico de Cruzeiro do Sul

setul ieval2
Os estudantes do Ieval irão realizar a pesquisa acerca do mercado de turismo e serviços do Juruá (Foto: Onofre Brito/Secom)

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo e Lazer (Setul), e o Instituto de Educação, Ciências e Tecnologia do Vale do Juruá (Ieval) realizaram na quinta-feira, 14, o lançamento do Inventário Turístico e Gastronômico de Cruzeiro do Sul.

O projeto é parte das ações de continuidade previstas no Plano Estadual de Turismo. A parceria entre os órgãos tem como objetivo fornecer informações acerca do mercado de turismo e serviços do município, assim como o segmento gastronômico.

Além disso, o inventário possibilitará dimensionar o setor de turismo e serviços locais, levantar informações sobre o potencial gastronômico da região e, por meio dessas informações, definir estratégias mais precisas para o desenvolvimento econômico, turístico e cultural da região do Juruá.

Para o diretor do Ieval, Jaime Veiga, com a criação do inventário, os acadêmicos poderão colocar em prática a metodologia científica e todos os conhecimentos que eles tiveram em sala de aula.

“Será uma oportunidade única para esses estudantes, pois eles irão produzir um estudo que será levado para o estado e poderá ser utilizado para gerar novos negócios, empreendimentos e, principalmente, gerar emprego e renda aqui no Vale do Juruá”, explica.

De acordo com a gestora de Turismo, Rachel Moreira, o Juruá tem uma gastronomia diferenciada e que precisa ser conhecida e divulgada.

“Esse estudo será realizado aqui em Cruzeiro do Sul e em todas os municípios, para que possamos conhecer de fato o que o acreano come e qual sua influência gastronômica para o Brasil”, conta.

Rachel ainda destaca quais as políticas públicas voltadas para desenvolver o potencial gastronômico do estado. “A primeira-dama, Marlúcia Cândida, é uma grande incentivadora desse processo. Com a realização do Festival Gastronômico e da Escola de Gastronomia, o que temos a oferecer nessa área pode ser fomentado”, ressalta.