solicitação

Governo e bancada pedem mais acesso à internet no Acre ao Ministério das Comunicações

A pedido do governo e da bancada federal do Acre, o Ministério das Comunicações fará um levantamento que visa ampliar o acesso à internet no estado, especialmente nas regiões mais remotas. O objetivo é apontar recursos necessários e programas mais viáveis para a iniciativa, que poderão ser viabilizados por meio da indicação de emendas parlamentares ao orçamento da União.

A pedido do governo e da bancada federal do Acre, o Ministério das Comunicações fará um levantamento que visa ampliar o acesso à internet no estado Foto: Dilma Tavares.

A medida foi solicitada em reunião em Brasília, na quarta-feira, 3, realizada pelo vice-governador, Major Rocha, senadores e deputados federais acreanos e o representante do governo do Acre em Brasília, Ricardo França, com o secretário de Telecomunicações e o diretor de Projetos de Infraestrutura de Telecomunicação e Banda Larga daquele Ministério, respectivamente José Afonso Júnior e Wilson Diniz Wellisch, além do assessor parlamentar do órgão, Wagner Figueiredo, e do presidente da Telebras, Jarbas Valente.

“O governo vem buscando várias alternativas para ampliar a inclusão digital e levar internet para comunidades carentes e isoladas, inclusive por meio de pontos de acesso instalados em embarcações, em parceria com o Comando do Exército. E as iniciativas disponíveis no Ministério das Comunicações ampliam a viabilidade e as possibilidades de acesso aos serviços de internet”, explicou o vice-governador.

Na reunião foram apresentados programas coordenados pelo Ministério das Comunicações como o Wi-Fi Brasil, que oferece gratuitamente internet em banda larga por satélite e terrestre para comunidades sem condições de acesso ao serviço. Já o Projeto Cidades Conectadas possibilita a interligação por internet, via fibra ótica, entre órgãos públicos como escolas e centros de saúde, além de disponibilização para a comunidade, com instalação de pontos de wi-fi em locais públicos, como praças.

De acordo com o Ministério, três municípios do Acre estão entre os possíveis beneficiários do Cidades Conectadas Foto: Dilma Tavares.

Conforme o Ministério, três municípios do Acre estão entre os possíveis beneficiários do Cidades Conectadas: Porto Acre, Xapuri e Brasileia. O governo e a bancada federal acreana querem ampliar o leque de cidades, pontos e comunidades beneficiadas.

Como são necessários mais recursos, foi solicitado que o próprio Ministério das Comunicações indique os valores necessários para a cobertura máxima do estado, para que a bancada se reúna e destine os recursos necessários via emendas ao Orçamento da União. O levantamento preliminar da bancada aponta, por exemplo, que, para a instalação de 300 pontos no estado, são necessários R$ 300 milhões.

“O Acre pode ser um exemplo de sucesso para o país”, disse o coordenador da bancada, senador Sérgio Petecão, destacando a importância e urgência de se levar a internet especialmente para comunidades isoladas, como as do Vale do Juruá. O levantamento dos recursos pelo ministério foi defendido pela deputada Perpétua Almeida e pelos deputados Jesus Sérgio e Alan Rick, os senadores Sérgio Petecão e Márcio Bittar, além do vice-governador Rocha.

O secretário de Telecomunicações destacou a importância de programas como o Wi-Fi Brasil, inclusive pela gratuidade dos serviços, e ressaltou a importância da parceria nesse sentido. “Já temos muitos pontos instalados no país via emendas parlamentares e queremos instalar em todo lugar”, disse.

O representante do governo do Acre em Brasília, Ricardo França, lembrou que os recursos garantidos por emendas parlamentares valem durante o ano corrente. “Assim, é preciso que estejamos atentos para que haja os recursos necessários e os serviços sejam mantidos anualmente”, reforçou.