inclusão

Governo do Acre cria Centro de Referência em Ensino Especial para alunos da rede pública

O período escolar é muito importante para o desenvolvimento das crianças e adolescentes, tanto para a aprendizagem quanto para o desenvolvimento de habilidades sociais, não sendo diferente na educação especial. Por isso, o governo do Acre, por meio das secretarias de Educação, Cultura e Esportes (SEE) e de Saúde (Sesacre), idealizou o Centro de Referência em Ensino Especial (Ceespe). O termo de cooperação foi assinado no domingo, 2, em comemoração ao Dia Mundial da Conscientização do Autismo.

O termo de cooperação foi assinado no domingo, 2, em comemoração ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo. Foto: Júnior Aguiar/Sesacre

O objetivo do Ceespe é fornecer um diagnóstico detalhado para estudantes da rede estadual de ensino público, realizado por uma equipe multiprofissional, composta por médico neuropediatra, psicólogo, fonoaudiólogo, nutricionista e fisioterapeuta. Com base no diagnóstico, a educação cuidará da implantação de medidas específicas nas área pedagógica, por meio do trabalho de um psicopedagogo.

O secretário de Saúde, Pedro Pascoal, enfatiza que a criação do centro é uma das metas do Plano de 100 Dias do governo do Estado. “Cumprindo um compromisso do governador Gladson Cameli, nossos pequenos terão a possibilidade de se desenvolver de maneira otimizada”, comemorou.

Trabalho integrado entre secretarias de Educação e Saúde permitirá que alunos da rede estadual de ensino público recebam diagnóstico detalhado. (Foto: Júnior Aguiar/Sesacre)

Já o titular da Educação, Aberson Carvalho, destaca que a ideia é criar um plano de vida para cada aluno, visando um percurso formativo mais eficiente, com foco na autonomia e no desenvolvimento cognitivo. “O centro trabalhará o Transtorno de Espectro Autista e também outros transtornos”, explicou.

O espaço físico para estruturar o Ceespe já está passando pelas adequações necessárias e a previsão é de que comece a funcionar ainda no primeiro semestre deste ano. A iniciativa é uma importante ação de inclusão educacional, garantindo que os alunos neurodivergentes da rede pública contem com condições necessárias para um desenvolvimento escolar adequado, com equipe especializada acompanhando o processo.