Apoio

Governo dá suporte a produtores do Jordão que perderam colheitas em enchente

Um dos quatro municípios de difícil acesso do Acre, Jordão tem passado por problemas atípicos além daqueles enfrentados durante a pandemia de Covid-19. Em pleno mês de junho, o rio que abastece a cidade elevou inesperadamente, causando uma enchente e destruindo as plantações de melancia da agricultura familiar.

Cerca de 15 mil sementes foram enviadas para beneficiar 20 famílias produtoras Foto: Assessoria Sepa

Para ajudar a contornar a situação, a prefeitura de Jordão solicitou apoio ao governo do Estado, que por meio da Secretaria de Produção e Agronegócio (Sepa), enviou na tarde desta quarta-feira, 10, cerca de 15 mil sementes de melancia que serão distribuídas para atender 20 famílias de pequenos produtores, com o potencial de gerar 30 mil melancias que podem chegar até 10kg por unidade.

O secretário de Produção e Agronegócio, Edivan Azevedo, lembrou que independente da pandemia de Covid-19, o trabalho no campo não para, pois é ele que garante a chegada do alimento à mesa de todos. Com a importância da melancia para a economia e segurança alimentar do município de Jordão, foi feita uma mobilização da Sepa para conseguir as sementes solicitadas.

“Com quatro telefonemas para as principais casas agropecuárias do Acre conseguimos, sem custo algum, juntar sementes de qualidade além do que era necessário. É uma articulação importante da Sepa, que conseguiu encaminhar de avião para o município e que ainda terá seus técnicos agrícolas do escritório de lá trabalhando para auxiliar no plantio ainda esta semana”, conta Azevedo.

Praticamente toda a produção de melancias de Jordão foi perdida durante cheia inesperada Foto: Arquivo Secom

O secretário de Produção e Sustentabilidade do município, Luiz Meleiro, destacou que, sem o apoio do governo, toda a produção de melancia de Jordão estaria comprometida.

“Em nome da prefeitura, quero agradecer ao governo do Estado, na pessoa do secretário Edivan por ter dado toda a atenção necessária ao nosso município. Fomos acometidos por uma cheia num período que não temos isso, fiz o contato e o governo se disponibilizou a ajudar nossos produtores para que não saiam mais prejudicados”, destaca Meleiro.

A doação das sementes veio das casas agropecuárias Boa Safra, Ponto Certo, Mustang e Casa do Adubo.