Comitê

Governo cria comitê mais obras para aprimorar acompanhamento de obras públicas

O Decreto publicado na última sexta, 8, pelo Governo do Estado institui o Comitê Mais Obras, trazendo uma dosagem de ânimo no tratamento pela saúde da economia acreana. O objetivo é coordenar os investimentos em obras de infraestrutura como um todo, dinamizando e dando celeridade na elaboração e andamento de projetos licitados.

A perspectiva é que as ações do Comitê Mais Obras funcionem como remédio para a economia Fotos: Jean Lopes/ Seinfra

A perspectiva é que as ações do Comitê Mais Obras funcionem como remédio para a economia, num período de dificuldade para o comércio como um todo, uma vez que o principal foco é agilidade desde a elaboração dos projetos, liberação de recursos até início das frentes de trabalhos que priorizem compras e contratações no comércio local.

Na prática, o comitê composto pelas Secretarias de Infraestrutura, Planejamento, de Desenvolvimento Regional (Sedur), Secretaria Adjunta de Licitações, Departamento de Água e Saneamento (Depasa) e Departamento Estadual de Estradas e Rodagens (Deracre) já vinha executando ações conjuntas que garantissem êxitos na celeridade em tudo que envolve o setor produtivo.

Um dos objetivos é ações conjuntas que garantam êxitos na celeridade em tudo que envolve o setor produtivo Fotos: Jean Lopes/Seinfra

A partir da publicação do decreto governamental, o comitê ganha mais força com suas ações devidamente regulamentadas pela estrutura de governo. Um resultado prático da ação do Comitê Mais Obras é que está previsto para os próximos dias o lançamento de um pacote de obras já em vias de licitação.

“Todas as secretarias envolvidas vem desenvolvendo uma linha de ação totalmente comprometida com a celeridade em investimentos em infraestrutura e construção civil, que tragam impactos positivos produtivos junto as comunidades, a economia e a geração de empregos”, pontuou o secretário de Infraestrutura, Ítalo Cesar de Medeiros.

A partir da publicação do decreto governamental, o comitê ganha mais força com suas ações devidamente regulamentadas pela estrutura de governo Fotos: Jean Lopes/Seinfra