sem recuar, sem cair, sem temer

Governo comemora 61 anos do Estado do Acre com grande solenidade de celebração na Gameleira

O estado do Acre completou 61 anos de emancipação política nesta quinta-feira, 15 de junho. Em comemoração, o governador Gladson Cameli celebrou a solenidade com a presença de autoridades e da população acreana, na praça da Gameleira, em Rio Branco.

Celebração de 61 anos do estado do Acre, aconteceu nesta quinta-feira, 15, na praça da Gameleira, em Rio Branco. Foto: Pedro Devani/Secom.

“Estamos aqui em celebração que, além de valorizar a nossa história, também nos convida a realizar o nosso futuro”, discursou o chefe do Poder Executivo, Gladson Cameli.

A mãe do governador, Linda Cameli, e o filho, Guilherme Cameli, acompanharam o governador na solenidade. Também estiveram presentes a vice-governadora Mailza Assis, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Acre, Charles Santos, e o comandante-geral da Polícia Militar do Acre em exercício, Emílio Virgílo.

A mãe do governador, Linda Cameli, e o filho, Guilherme Cameli, acompanharam o governador e autoridades, durante a solenidade. Foto: Diego Gurgel/Secom.

Com o repertório único dos músicos da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) e da banda da PM, a cerimônia iniciou com a receptividade de alunos dos Colégios Tiradentes e Dom Pedro, sob a orientação da Polícia Militar do Estado do Acre (PMAC) e Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Acre (CBMAC), respectivamente.

A cerimônia contou com a receptividade de alunos dos Colégios Tiradentes e Dom Pedro. Foto: José Caminha/Secom.

A aluna Tawane Lima dos Santos, do terceiro ano da escola estadual Raimundo Pinto, do município de Porto Acre, falou do sonho de ser médica e do Acre que espera para daqui a 10 anos, um projeto que tem sido discutido pelo governo do estado com a população acreana e instituições públicas.

“Estudei a minha vida toda na escola pública e pude acompanhar a evolução das escolas. Quero mais oportunidades para os alunos da rede pública. O Acre dos meus sonhos é um Acre possível graças ao governo que prioriza os jovens com condições mais favoráveis para que possam se desenvolver”, declarou a estudante.

A estudante Tawane Lima dos Santos, do terceiro ano da escola estadual Raimundo Pinto, e o governador Gladson Cameli. Foto: Diego Gurgel/Secom.

Condecoração com a Ordem da Estrela do Acre

Durante a solenidade, o governador Gladson Cameli e Grão-mestre da Ordem da Estrela do Acre, concedeu condecoração ao general de brigada do Exército Brasileiro, Luciano Batista de Lima, pelos serviços prestados ao estado.

General de brigada do Exército Brasileiro, Luciano Batista de Lima, recebeu condecoração do governador e Grão-mestre da Ordem da Estrela do Acre, Gladson Cameli. Foto: Diego Gurgel/Secom.

O advogado e conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Marcos Vinícius Jardim Rodrigues, também foi condecorado com insígnia da Ordem da Estrela do Acre, pela sua atuação e prestação de serviços ao estado. A entrega das insígnias foram feitas pelo governador e pelo chanceler da ordem, Jonathan Donadoni.

O conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Marcos Vinícius Jardim Rodrigues, também foi condecorado com insígnia da Ordem da Estrela do Acre. Foto: Diego Gurgel/Secom.

Na cerimônia, foram lembrados momentos históricos como o Tratado de Petrópolis, assinado em 1903, que reconheceu o Acre como território do Brasil. Anos depois, no dia 15 de junho de 1962, o então presidente João Goulart assinou a Lei 4.070, que elevou o Acre à categoria de Estado.

O ex-governador Orleir Cameli, foi lembrado pelas suas contribuições ao estado. A ex-governadora Yolanda Fleming, presente no evento, também recebeu dispositivo de honra e a homenagem do governador.

“Somos um lugar construído a várias mãos. Muitos que aqui viveram, lutaram e deixaram um legado de força e coragem que nos une pelo mesmo propósito: garantir uma vida digna para a nossa gente”, lembrou o governador, acentuando a contribuição de seringueiros, indígenas, migrantes nordestinos, soldados da borracha e autonomistas.

Governador Gladson Cameli celebrou os 61 anos do Estado do Acre lembrando aqueles que contribuíram para a história do estado. Foto: Diego Gurgel/Secom.

A solenidade encerrou ao som do grupo Som da Madeira, com James Fernandes no violão, Nilton Castro no Acordeon, Antônio Carlos no Bandolin e Jordeley no pandeiro.

O grupo Som da Madeira, com James Fernandes no violão, Nilton Castro no Acordeon, Antônio Carlos no Bandolin e Jordeley no pandeiro também fizeram apresentação. Foto: José Caminha/Secom.

Na Galeria Juvenal Antunes, foi disponibilizada a exposição Tempo, da artista Beth Lins. No Cine Recreio, foi exibido o documentário Revolução Acreana, dirigido e produzido por Adalberto Queiroz. O espetáculo Rádio Seringal, com o Cia. Garatuja Artes Cênicas, também foi apresentado, sob a direção de Regina Maciel, no Teatro Recreio.

A comemoração dos 61 anos do estado do Acre deve continuar nos dias 16, 17 e 18 de junho, com programação especial no Memorial dos Autonomistas, Teatro Hélio Melo e Feira da Economia Solidária, na rua Arlindo Porto Leal, ao lado do Palácio Rio Branco. A programação completa está disponível no site da Agência de Notícias do Acre.

O que disseram:

“O Acre é um estado lindo e acolhedor, de pessoas boas, felizes e trabalhadoras. E nessa festa, com a presença do povo e do nosso governador, fizemos esse encontro belíssimo. Estamos juntos para trabalhar por um Acre melhor, desenvolvido e mais feliz”, Mailza Assis, Vice-governadora do estado do Acre.

“Hoje o Acre celebra a sua data mais importante e sua representatividade como parte da República do Brasil. Temos muitas lutas a enfrentar, mas como diz o nosso hino, vencemos muitas batalhas sem recuar, sem cair, sem temer”, Alan Rick, Senador da República pelo estado do Acre.

“São 61 anos de autonomia do nosso Estado. Uma saga que iniciou com os autonomistas e antes disso com os povos originários. Mas gostaria, com essa saudação em nome do Tribunal de Justiça, lembrar das mulheres que contribuíram para construir esse Acre moderno, contemporâneo”, Eva Evangelista, Desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado do Acre.

“Sou mais um de tantos que estão aqui presentes, de família simples. Sou filho da escola pública. Devo a minha graduação à Universidade Federal do Acre. Me sinto legitimado e feliz de falar que o dia de hoje começou com um sonho. Acreano é assim. É importante sonhar. Hoje, meus sonhos estão reavivados com mais responsabilidade e para dizer que o Acre mais do que existe, ele tem essência”, Marcus Vinicius Jardim, Conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

“Lutamos juntos no nosso estado em momentos difíceis, em 2019 e 2020, com as queimadas e os desmatamentos. Trabalhamos juntos com as forças militares no combate à pandemia, que ceifou muitas vidas, mas que tivemos vitória. Existir não é uma questão de tamanho, mas de essência e é isso o que temos no Acre que lutou para estar no Brasil”, Luciano Batista, General da Brigada do Exército Brasileiro.