Se antecipando

Governo assina decreto que estabelece estado de alerta para possíveis enchentes no Acre e apresenta plano de contingência

*Com colaboração de Larissa Costa

Antecipando-se à possibilidade de enchente do Rio Acre, em virtude da grande quantidade de chuvas que atingiu o estado nesta semana, o governador Gladson Cameli assinou nesta sexta-feira, 23, o decreto que declara estado de alerta no Acre.

O documento prevê a constituição de equipes multidisciplinares para articulação, coordenação e atendimento de situações emergenciais em razão do período de chuvas. O decreto é válido pelo período de 30 dias a contar da data da publicação.

Governador assinou o documento que dá celeridade a processos burocráticos. Foto: Diego Gurgel/Secom

“Vamos tomar providências antes que o rio suba mais e desabrigue as pessoas. Não podemos politizar essa situação, pois estamos falando da vida das pessoas. Já acompanhamos de perto, dando o suporte e realizando ações em Assis Brasil, por exemplo”, afirmou o governador, em entrevista coletiva.

O decreto serve como um balizador das ações que serão executadas pelo Estado, e também diminui a burocracia para uma efetiva tomada de ação, inclusive ao receber apoio do governo federal.

Coordenador da Defesa Civil estadual afirmou que famílias em risco já estão sendo removidas. Foto: Diego Gurgel/Secom

“Foram retiradas 60 famílias em Assis Brasil, e a subida do Rio já está chegando em BrasileiaEpitaciolândia. Já estamos em contato com a Defesa Civil desses municípios para antecipar ações, visando mitigar os prejuízos. Em Rio Branco, algumas famílias já estão sendo retiradas, onde os igarapés encheram muito”, afirmou o coronel Carlos Batista, coordenador da Defesa Civil estadual.

Em Assis Brasil, onde a situação necessita de maior atenção, já existem equipes do Corpo de Bombeiros do Acre trabalhando. Foto: Diego Gurgel/Secom

Durante a solenidade Batista apresentou também o plano de contingência às enchentes, em que todas as secretarias e autarquias estão em colaboração. No documento estão previstos direcionamentos que as entidades do Estado devem tomar a partir de agora, com o objetivo de dar uma resposta efetiva à sociedade.

Nesse sentido, ações já estão sendo feitas nos municípios que já foram atingidos, como Assis Brasil, e nos que correm risco de inundações, como Rio Branco, Brasileia e Epitaciolândia.

Ele afirma, ainda, que a expectativa é de muita chuva nos próximos dias. “A previsão é de chuvas acumuladas em 24 horas de 40mm a 50mm. Em virtude disso, ações preventivas junto às famílias que possam ser atingidas já estão sendo tomadas”, continuou.

A Secretaria de Estado de Governo (Segov) coordena as ações do governo, e orienta as equipes na tomada de ações.

“Motoristas e caminhões já estão disponíveis para remover as famílias. Dialogamos também com as prefeituras para continuar o planejamento. Famílias que já foram removidas em Rio Branco, por causa dos igarapés Batista e São Francisco, estão alojadas em abrigos da prefeitura, e, em parceria com o Estado, o Parque de Exposições vai estar à disposição”, afirmou Alysson Bestene, secretário de Governo.

Previsão para os próximos dias

A Secretaria do Meio Ambiente (Sema), por meio do Centro Integrado de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental (Cigma), alerta para a continuidade das chuvas no estado.

De acordo com o meteorologista e analista em Ciência e Tecnologia do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia – Centro Regional de Porto Velho (Censipam-CR/PV), Luiz Alves dos Santos Neto, há previsão de chuva com volume acumulado entre os dias 22 e 28 de fevereiro de 20 mm até 90 mm, onde as chuvas deverão estar acima do esperado para o período analisado na região do Juruá e Alto Acre. Na região de Tarauacá/Envira, Purus e Baixo Acre deve ocorrer um volume de chuva abaixo do esperado para o período.