investimento

Governo apresenta ao Ministério Público projeto da nova sede do Centro Socioeducativo Santa Juliana

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Obras Públicas (Seop), apresentou nesta sexta-feira, 15, à presidência do Instituto Socioeducativo (ISE) e ao Ministério Público do Acre (MP/AC), por intermédio da Promotoria de Justiça Especializada de Execuções de Medidas Socioeducativas, o projeto arquitetônico de construção da nova sede do Centro Socioeducativo Santa Juliana, em Rio Branco.
Titular da Seop expõe projeto da nova unidade do Centro Socioeducativo. Foto: Luy Andriel/Seop

De acordo com o gestor da Seop, Ítalo Lopes, a nova unidade tem a finalidade de formar um complexo socioeducativo amplo, seguro e salubre.”O governador Gladson Cameli tem priorizado o fortalecimento da Segurança Pública, ao mesmo tempo em que visa ofertar condições para que esses adolescentes possam mudar para melhor as suas vidas. Este projeto para a construção do novo prédio assegura aos servidores um espaço mais adequado para a realização das medidas socioeducativas aos internos”, enfatizou.

Projeto do novo centro socioeducativo, que terá uma estrutura adequada e segura para servidores e internos. Foto: Luy Andriel/Seop
O presidente do ISE, coronel Mário César Freitas, afirmou que a nova estrutura será uma referência para as unidades de todo Brasil.

“Este projeto desenvolvido pela Seop será um marco na socioeducação, pois traz os conceitos necessários para proporcionar conforto e segurança nos atendimentos dos nossos técnicos e agentes de segurança aos internos. Todo o processo de elaboração do projeto foi democrático, com a Seop ouvindo os nossos servidores”, relatou.

Seop alinha com o MP e o ISE os detalhes do projeto desenvolvido pela secretaria. Foto: Luy Andriel/Seop

A promotora de Justiça do MP/AC, Vanessa de Macedo Muniz, ressaltou que a execução do projeto eleva a estrutura e atende as carências atuais do Centro Socioeducativo da capital.

“Hoje temos um centro bastante antigo. A proposta de construção do novo centro me deixou bastante satisfeita, pois traz um olhar de socioeducação. Além da questão de segurança, alcança também a necessidade do adolescente, principalmente  no que tange a escolarização, demonstrando ser um ambiente de escola, com a escola prevalecendo”, comemorou a titular da Promotoria de Justiça Especializada de Medidas Socioeducativas.