Governo apoia Festival Internacional de Motociclistas da Amazônia

Movimento dos motociclistas ajuda a consolidar o Acre como rota internacional (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Movimento dos motociclistas ajuda a consolidar o Acre como rota internacional (Foto: Diego Gurgel/Secom)

O movimento de motociclistas cresce no Brasil. O Acre também aparece na rota dos apaixonados por moto do mundo inteiro. Para se consolidar no calendário turístico de motoclubes de todo o país, o governo do Estado é parceiro na realização da segunda edição do Amazônia Motorcycles – Festival Internacional de Motociclistas da Amazônia, que será realizado dias 10 e 11 de outubro, no Parque de Exposição Marechal Castelo Branco, em Rio Branco.

O evento, promovido pela empresa de eventos Eme Amazônia e a Kampô Promoções, terá também o apoio das concessionárias de veículos Recol e Grupo Star Motos.

O festival já foi realizado em Rio Branco, em 2009, e nesta edição será multicultural, com apresentações de shows de rock, de filmes do Festival Pachamama, de tatuadores, ciclistas, jipes, fuscas e motocicletas das mais diversas.

“O nosso objetivo é fazer desse evento uma referência local, nacional e internacional. O Acre é um estado com uma localização bem estratégica na América do Sul e nós queremos explorar esse potencial”, disse Cassiano Marques, da Eme Amazônia.

Dados do Ministério do Turismo apontam que mais de 50 mil pessoas viajaram de moto em 2014, para 160 destinos, no Brasil. No Acre a estimativa é de que de cinco a dez motociclistas passem pelo estado, por dia.

A secretária de Turismo, Rachel Moreira, conta que o movimento é muito importante para consolidação do Acre como rota internacional.

“O governo do Estado é parceiro da iniciativa privada e apoia a realização de eventos como este por acreditar que são oportunidades assim que fortalecem o turismo local, sendo mais um atrativo da nossa rota interoceânica, que se fortalece com o movimento dos motociclistas”, explicou.

A expectativa é que cerca de cinco mil pessoas do Acre, Rondônia, Bolívia e Peru passem pelo evento.