Futuro

Governador Gladson Cameli e vice-governadora eleita Mailza Assis são diplomados pelo Tribunal Regional Eleitoral

O Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC) realizou a diplomação dos candidatos eleitos democraticamente pelo voto popular, em outubro, aos cargos de governador, vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual. A sessão solene ocorreu no plenário da instituição, em Rio Branco, nesta quinta-feira, 15.

A entrega dos diplomas é a confirmação dada pela Justiça Eleitoral aos vitoriosos nas urnas, e a garantia de que estão aptos para representar a população nos poderes Executivo e Legislativo.

Candidatos eleitos nas últimas eleições foram diplomados pelo Tribunal Regional Eleitoral do Acre (TRE-AC), nesta quinta-feira, 15. Foto: Diego Gurgel/Secom

Com 242.100 votos, o governador Gladson Cameli e a vice-governadora eleita Mailza Assis venceram a disputa no primeiro turno das eleições. Juntos, administrarão o Acre entre os anos de 2023 e 2026.

Gladson Cameli recebeu o diploma das mãos do presidente do TRE-AC, desembargador Francisco Djalma, e do desembargador Laudivon Nogueira, corregedor e vice-presidente da Corte Eleitoral. O chefe de Estado estava acompanhado do filho, Guilherme, e da mãe, Linda Cameli.

Gladson Cameli recebeu o diploma que o reconduzirá ao cargo de governador pelos próximos quatro anos. Foto: Diego Gurgel/Secom

Durante o discurso, o governador defendeu a união das instituições como fator fundamental para que o Acre se desenvolva economicamente, prezando sempre pela justiça social.

“Ao meu lado estão mais de 894 mil pessoas, as quais eu represento com orgulho e profundo respeito e admiração. Também carrego a responsabilidade de garantir uma maturidade segura aos nossos idosos e preparar o caminho para as próximas gerações, pessoas a quem eu me refiro, carinhosamente, como ‘minhas autoridades’”, argumentou.

Em seu pronunciamento, Gladson Cameli reafirmou o compromisso de trabalhar ainda mais pelo Acre nos próximos quatro anos. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Cameli também destacou as prioridades para a próxima gestão. O governante citou o incentivo à geração de emprego e renda, maior eficiência no combate à fome e à miséria, firme enfrentamento da violência praticada contra a mulher e mais investimentos na realização e conclusão de obras de infraestrutura.

“Seguiremos colocando as pessoas em primeiro lugar, acima dos interesses partidários. Avançaremos com absoluto respeito à democracia, equilíbrio entre os poderes e permanente busca do interesse comum”, afirmou.

“Esse é o compromisso que faço, junto com minha vice-governadora Mailza, todos os secretários liderados por mim e nossa competente equipe de servidores públicos. Sabedor dos desafios, apoiado pela força e qualidade do povo acreano e confiante em Deus, afirmo: o melhor vem agora”, completou.

Mailza Assis será a terceira mulher a exercer o cargo de vice-governadora do Acre. Foto: Marcos Vicentti/Secom

A senadora e vice-governadora diplomada, Mailza Assis, assumiu o compromisso de continuar trabalhando por um Acre mais próspero e justo. “Vamos honrar esse mandato executando boas ações e cuidando muito bem da nossa população, ao lado do governador Gladson Cameli”, disse.

O deputado federal e senador da República diplomado, Alan Rick, discursou em nome dos candidatos eleitos aos cargos do Poder Legislativo. “Esse mandato será construído por muitas mãos. Reafirmo meu compromisso de lutar pelo povo acreano, assim como na construção de um Acre e um Brasil melhor para todos”, asseverou.

Alan Rick foi eleito senador da República pelo Acre. Parlamentar discursou em nome dos candidatos eleitos aos cargos do Poder Legislativo. Foto: Marcos Vicentti/Secom

O presidente do TRE-AC avaliou positivamente o transcorrer das Eleições 2022. “O momento é de comemorar pelo dever cumprido. Mais uma vez, realizamos nossa missão legal e constitucional de organizar mais um pleito eleitoral. Destaco, ainda, o trabalho árduo dos nossos servidores, assim como a parceria com as instituições federais, estaduais e municipais”, afirmou o desembargador Francisco Djalma.

Perfil dos gestores

Gladson de Lima Cameli é governador do Acre pelo Partido Progressistas. Nascido em Cruzeiro do Sul no dia 26 de março de 1978, formou-se em engenharia civil em 2001, no Instituto Luterano de Ensino Superior de Manaus, da Universidade Luterana do Amazonas. Membro do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Crea-AC), exerceu atividades profissionais como sócio da empresa da família. Do lado paterno, é sobrinho do ex-governador Orleir Cameli.

Em 2006 e 2010, foi eleito e reeleito deputado federal. Nas eleições de 2014, Gladson saiu vitorioso na disputa por uma vaga no Senado Federal, onde foi membro de várias comissões, entre elas a de Serviços de Infraestrutura, Senado do Futuro, Desenvolvimento Nacional e Educação, Cultura e Esporte.

Em 2018, ao disputar o cargo de governador do Acre pela primeira vez, Cameli venceu o pleito, no primeiro turno, com 53,5% dos votos válidos. Gladson recebeu o Estado com uma dívida de R$ 4 bilhões e, com muito esforço, quitou salários atrasados dos servidores, pagou verbas rescisórias da administração anterior e débitos com empresas fornecedoras.

Nos últimos dois anos, enfrentou, com responsabilidade e competência, uma das mais graves crises sanitárias da história mundial, a pandemia do novo coronavírus. Além de promover a construção de dois hospitais de campanha em tempo recorde, o gestor defendeu, incansavelmente, a vacinação como o principal meio para superar a doença.

Já Mailza Assis nasceu em Novo Mundo (MS), no dia 10 de dezembro de 1976. Mudou-se para o Acre quando tinha pouco mais de 20 anos de idade e iniciou sua vida pública em Senador Guiomard, quando foi secretária municipal de Administração e, posteriormente, de Assistência Social.

Em 2014, foi eleita primeira suplente na chapa que deu vitória a Gladson Cameli na disputa por uma vaga no Senado Federal. Com a eleição de Cameli ao governo do Estado em 2018, Mailza assumiu o cargo e é senadora pelo Acre.

Entre 2019 a 2022, foi presidente estadual do Partido Progressistas. Atualmente, é líder da bancada Progressistas no Senado, presidente do Bloco Parlamentar Unidos pelo Brasil e vice-presidente da Fundação Milton Campos (FMC).