Ministros da Integração e da Defesa visitam Rondônia para tratar da enchente

Tião Viana fez anuncio durante entrevista na Casa Civil (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Tião Viana anunciou durante entrevista na Casa Civil (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, desembarca em Rondônia, nesta terça-feira, 25, para checar in loco a situação da enchente do Rio Madeira, que atinge a BR-364, responsável por interligar o estado com o Acre. O anúncio foi feito pelo governador Tião Viana no fim da manhã desta segunda-feira, 24, durante entrevista na Casa Civil. O vice-governador, César Messias, integrará a comitiva.

Além do ministro da Integração, vistoriam o estado o ministro da Defesa, Celso Amorim, o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Adriano Pereira Júnior, além de representantes do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e técnicos da defesa civil nacional.

Às 10h30, a comitiva irá se reunir com o governador de Rondônia, Confúcio Moura, no Palácio Presidente Vargas, em Porto Velho. Às 13h, está previsto um sobrevoo às áreas afetadas. Esta é a segunda passagem de representantes do governo federal ao Estado no mês de fevereiro. Messias, também terá reunião com o ministro, para discutir a situação do Acre.

“Falei hoje [segunda-feira] com o ministro da Integração, Teixeira, que se mostrou completamente solidário. Ele deverá se deslocar, nas próximas horas, até Rondônia. O ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, reconhece a gravidade e tem nos ligado para acompanhar a situação. A própria presidente Dilma nos ligou, no sábado, inteiramente solidária a essa situação na qual vive Rondônia e repercute muito no Acre”, declarou.

Tião Viana observou que os rondonienses vivem uma situação muito grave, sem precedentes para o Estado. O governador acreano ressaltou que, nesta segunda-feira, conversou com o governador Confúcio Moura, de Rondônia, por estar muito preocupado. “Creio que na situação que está Rondônia já seria merecedora de uma decretação de estado de calamidade. O governador Confúcio estuda os últimos detalhes para isso”, contou.

Abastecimento – O governador Tião Viana frisou que, no que diz respeito ao abastecimento, até esse momento, o governo tem dado conta das necessidades da população. “Temos combustível para os próximos 30 dias, com apoio da BR Distribuidora. Temos apoio extra da Agência Nacional do Petróleo, que nos garantiu uma distribuidora trazendo álcool e gasolina e, ainda, temos apoio de todos os ministérios, para que não faltem materiais necessários”, afirmou.

Viana disse que outros voos da Força Aérea Brasileira (FAB) estão trazendo ao Acre, ainda esta segunda, alimentos perecíveis. “Isso é um reforço para nós, já que estão passando caminhões na BR, mas com precariedade, devido ao nível das águas do Rio Madeira. Não há risco de supressão de suporte às necessidades da população porque nos antecipamos à crise o tempo todo”, concluiu.