Governador Binho Marques entrega Prêmio Chico Mendes de Florestania

Dia da cerimônia da entrega da comenda foi alterada para a data de nascimento do líder seringueiro

prmio_chico_mendes_foto_sergio_vale_21.jpg
prmio_chico_mendes_foto_sergio_vale_18.jpg
prmio_chico_mendes_foto_sergio_vale_4.jpg

Governador assina decreto mudando data da comenda e entrega prêmio aos vencedores em evento realizado em Xapuri (Fotos: Sérgio Vale/Secom)

O governador Binho Marques entregou nesta terça-feira, 22, em Xapuri, o Prêmio Chico Mendes de Florestania 2009.  Os ganhadores foram: na categoria iniciativa estadual, Marianne Schmink; Adriana Gonçalves Moreira, iniciativa nacional/internacional e a Cooperativa dos Produtores Florestais Comunitários, a Cooperfloresta, recebeu como iniciativa comunitária. 

Mariane Schmink é doutora em Antropologia e professora de Estudos Latinoamericanos e Antropologia na Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, onde dirige o programa Conservação e Desenvolvimento Tropical (TCD).  Adriana Moreira é especialista sênior em Desenvolvimento Sustentável do Banco Mundial, gerente do Programa de Inclusão Social e Desenvolvimento Econômico Sustentável do Acre (ProAcre). Sediada em Xapuri, a Cooperfloresta tem atuado para manter vivos os ideais do líder ambientalista Chico Mendes. O secretário de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar, Nilton Cosson, recebeu a honraria em nome de Marianne Schmink, que não pode chegar ao Acre a tempo de participar da cerimônia realizada no salão paroquial da Igreja de São Sebastião.

Acompanharam o governador os filhos de Chico Mendes, Elenira, Ângela e Sandino. Estiveram presentes o prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos, a prefeita de Assis Brasil, Professora Eliane, o deputado federal Fernando Melo, autoridades civis, militares e religiosas, e antigos companheiros de luta de Chico Mendes, entre eles o metalúrgico paulista João Rocha, que hospedou o sindicalista acreano durante passagem por Campinas (SP). Os dois se tornaram bons amigos, comunicando-se por cartas. "Eu era metalúrgico em Campinas e as lideranças do movimento entendiam que era bom que um companheiro metalúrgico recebesse em casa um seringueiro. Ficamos amigos", contou Rocha. "Chico Mendes deu exemplo para o Brasil de que é preciso defender a floresta. Ele não é só exemplo para o Brasil, mas para o mundo inteiro", completou.

Conferido anualmente pelo Governo do Estado, através da Fundação Elias Mansour, o Prêmio Chico Mendes de Florestania foi criado em 2004 e tem por finalidade reconhecer e estimular as atividades, programas, ações e iniciativas que têm como objetivo consolidar o conceito de Florestania. O Prêmio faz parte da programação alusiva aos 21 anos de morte de Chico Mendes, que ocorreu entre os dias 15 e 22 de dezembro.

Binho Marques assinou decreto alterando a lei que criou o Prêmio Chico Mendes de Florestania, transferindo a data de entrega da comenda para a data de nascimento do líder seringueiro. No nosso entendimento, Chico está vivo e sua lembrança será no dia do seu aniversário", explicou.  "Queremos que cada vez mais a  comemoração seja a radicalização dos sonhos de Chico Mendes", afirmou Binho.

A edição 2009 teve também alteração no seu procedimento de julgamento e escolha dos vencedores do prêmio, com o propósito de agilidade e sistematização dos procedimentos prévios de seleção. A escolha dos agraciados foi feita por uma Comissão Organizadora e Julgadora do Prêmio Chico Mendes de Florestania, nomeada pelo diretor-presidente da Fundação Elias Mansour, Daniel Zen, composta por sete membros das áreas de Meio Ambiente, Cultura, Comunicação, Educação e Produção, sendo quatro representantes do Poder Público e três de entidades da sociedade civil. 

prmio_chico_mendes_foto_sergio_vale_23.jpg

Prêmio tem objetivo de destacar iniciativas que consolidam conceito de florestania (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

{xtypo_quote}Chico não está aqui mas seus sonhos estão.
Binho Marques, Governador{/xtypo_quote}

Os três premiados receberam o Certificado de Reconhecimento e o troféu Castanha de Bronze, feito com madeira certificada. A Cooperfloresta recebeu um cheque no valor de R$10 mil como apoio às iniciativas em favor do desenvolvimento econômico sustentável. "O Chico não está aqui em carne e osso, mas seus sonhos estão", disse o governador Binho Marques ao resumir a trajetória de Marianne Schmink junto com o líder ambientalista. "Ela ajudou para que nossa luta tivesse muito mais qualidade".  "Posso garantir que ela, assim como eu que a represento, nos sentimos muito honrados com este prêmio", disse Nilton Cosson.

A Cooperfloresta possui 122 associados e trabalha com manejo de produtos madeireiros e não madeireiros na região de Xapuri. "No presente, a Cooperfloresta está realizando o futuro", resumiu Fábio Vaz, secretário de Governo e um dos pioneiros no Projeto Seringueiro, embrião de iniciativas a partir do pensamento de Chico Mendes. 

{xtypo_rounded2}

OS VENCEDORES DE 2009

Adriana Gonçalves Moreira (iniciativa nacional/internacional)

Especialista Sênior em Desenvolvimento Sustentável do Banco Mundial, gerente de vários projetos pelo Banco, inclusive o ProAcre, Adriana Moreira foi fundamental para viabilização da aprovação do financiamento com o Banco Mundial visando o custeio das ações do Projeto. Seu envolvimento com o Estado remonta a década de 90, quando conheceu a situação das comunidades residentes na Reserva Extrativista Chico Mendes e se solidarizou com a situação das populações isoladas do Estado que não possuíam acesso aos serviços públicos de qualidade.

Durante o ano de 2008 e 2009, seu papel não foi apenas de interlocutora do Banco Mundial junto a Equipe do Governo do Estado, mas trabalhou ativamente na elaboração e facilitação do Projeto, contribuindo para que o ProAcre tornar-se legalmente efetivo em 30/01/2009, ou seja, um ano após o inicio da fase de elaboração, período recorde para os padrões de financiamento internacional no Brasil.

Marianne Schmink (Iniciativa Estadual)

Doutora em Antropologia e professora de Estudos Latino-americanos e Antropologia na Universidade da Flórida, nos Estados Unidos, onde dirige o programa Conservação e Desenvolvimento Tropical (TCD). Produziu quatro livros, entre eles Rio Branco A Cidade da Florestania com Mâncio Lima Cordeiro, e Conflito social e a formação da Amazônia, em co-autoria com Charles H. Wood, além de mais de cinqüenta artigos e relatório, alguns em co-autoria. Desde 1986, dirige um programa colaborativo no Acre em parceria com a Ufac e com as ONG’s Pesacre e CTA. Dedicou-se durante 15 anos a pesquisar os sistemas agroflorestais acreanos, junto com outros colaboradores, buscando alternativas ao desenvolvimento sustentável local. 

Cooperfloresta (iniciativa comunitária rural/florestal)

Constituída em agosto de 2005, a Cooperfloresta tem como principal objetivo desenvolver políticas comuns de estruturação do manejo florestal madeireiro comunitário, nos processos de licenciamento, produção, beneficiamento e comercialização, encurtando o caminho até o mercado e agregando valor à produção florestal, consolidando dessa forma a cadeia produtiva comunitária. Com isso pretende-se garantir condições de permanência dos povos da floresta nas suas comunidades, conservando sua cultura e costumes, viabilizando o extrativismo sustentável como atividade econômica. Embasada nos ideais de defesa da floresta e desenvolvimento sustentável, iniciados e promovidos por Chico Mendes e posteriormente pelo movimento dos seringüeiros, a Cooperfloresta congrega sete comunidades, totalizando 87 famílias. Todas têm suas áreas certificadas, e a cooperativa possui certificação de sua cadeia de custódia.

Comissão julgadora 2009 – A comissão avaliadora do Prêmio Chico Mendes de Florestania   foi composta por Daniel Queiroz de Sant’Ana (titular) e Karla Kristina Oliveira Martins (suplente) – Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour (FEM); Carlos Edegard de Deus – Departamento da Diversidade Sócioambiental (FEM); Suely de Souza Melo da Costa – Departamento de Patrimônio Histórico e Cultural (FEM); Marcos Vinícius Simplício das Neves – Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil (FGB); Ângela Mendes – Comitê Chico Mendes e Elenira Mendes – Instituto Chico Mendes e Raimunda Bezerra – Centro de Defesa dos Direitos Humanos.{/xtypo_rounded2}

FRASES

{xtypo_quote}Me sinto feliz e honrado e em nome dos comunitários da Cooperfloresta, agradeço ao governador e a todos que trabalham para manter os ideais de Chico Mendes.
Dionísio Barbosa, o Daú, presidente da Cooperfloresta{/xtypo_quote}

{xtypo_quote}Eu e o Banco Mundial, instituição que represento, estamos honrados. É com emoção que recebo este prêmio. Estamos profundamente agradecidos. O Acre tem exemplo único e estamos felizes  de compartilhá-lo.
Adriana Moreira, gerente de projetos do Banco Mundial{/xtypo_quote}

{xtypo_quote}Por conta de uma luta que começou há décadas, o Acre está no mínimo dez anos à frente que outros países em desenvolvimento sustentável.
Eufran Amaral, secretário de Estado do Meio Ambiente{/xtypo_quote}


Galeria de Imagens