comunicação

Gladson destaca importância da imprensa livre e da Rede Amazônica para desenvolvimento da região

O trabalho livre da imprensa, sem interferência, contribui para a afirmação da democracia e com a melhoria da gestão pública a partir de críticas construtivas. A afirmação é do governador Gladson Cameli, feita nesta terça-feira, 7, durante visita à sucursal da Rede Amazônica em Brasília, quando destacou a contribuição da emissora para o desenvolvimento da região.

Gladson Cameli, nesta terça-feira, 7, durante visita à sucursal da Rede Amazônica em Brasília Fotos: Diego Gurgel/Secom

“A Rede Amazônica cumpre um papel fundamental para o desenvolvimento da Amazônia, levando informação e orientação para os moradores da região, inclusive dos locais mais remotos”, disse o governador para o diretor de relações institucionais da Rede, Phelippe Daou Neto.

Gladson Cameli também destacou o papel estratégico da emissora no apoio às orientações de interesse público, “especialmente no enfrentamento à pandemia gerada pelo Coronavírus, desde os cuidados e prevenções às campanhas de estímulo à vacinação”.

O governador aproveitou para reforçar “a importância da imprensa livre para a afirmação da democracia”. Ele lembrou ser “defensor do trabalho da imprensa sem interferência”, inclusive por entender que, “assim, e por meio de críticas construtivas, os órgãos de comunicação podem contribuir com a gestão pública”.

Phelippe Daou Neto ressaltou que “é papel da Rede Amazônica levar informação à população da Amazônia, o que inclui as ações desenvolvidas pelos governantes e demais gestores públicos locais”, lembrando “o comprometimento da Rede com o desenvolvimento da região”, o que inclui iniciativas que visam levar informação aos locais mais distantes.

“Hoje, as informações da Rede Amazônica chegam diversas regiões onde, antes, não havia esse tipo de acesso”, completou o diretor de jornalismo da emissora, Welliton Lopes, que também fez entrevista com o governador abordando assuntos como carnaval, cadastro reserva de policiais e outra onda da pandemia em Pando, na Bolívia, na fronteira com Brasiléia. As informações irão ao ar no Jornal do Acre e no Bom dia Amazônia.