GCF agradece contribuição do Acre no encontro anual em Barcelona

Declaração de Rio Branco foi construída na reunião anual do GCF, em de 2014 (Foto: Rogério Barros / Divulgação)
Declaração de Rio Branco foi construída na reunião anual do GCF, em 2014 (Foto: Rogério Barros / Divulgação)

A direção de projetos da Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF-Task Force) agradeceu ao governador Tião Viana, nesta terça-feira, 30, pela importante contribuição do Acre no encontro anual realizado em Barcelona, na Espanha, neste mês de junho. A direção encaminhou ao governador uma carta.

“Muito obrigada pela força tão importante do Acre em Barcelona! Esta carta é de agradecimento por sua presença nesse encontro anual tão importante para o mundo”, externou Colleen Mary Scanlan, diretora de projetos do GCF.

Com encontros promovidos anualmente, no de 2015 o Acre teve uma das participações mais relevantes, sendo o responsável por apresentar a Declaração de Rio Branco e a ação ambiental MOU Ender 2, que é um plano que detalha os compromissos assumidos por membros da Força-Tarefa.

No evento, Tião Viana destacou que o Acre tem uma gestão continuada, feita com uma política de desenvolvimento pautada na sustentabilidade. “Graças à continuidade desse trabalho, foi possível garantir resultados tão efetivos, como as compensações de redução de desmatamento por boas práticas sustentáveis”, afirma o governador.

The GCF-Task Force

O GCF é uma força-tarefa subnacional estabelecida com base em um memorando de entendimentos que fornece subsídios para a cooperação em inúmeros assuntos relacionados à política climática, financiamento, troca de tecnologia e pesquisa.

O movimento começou com apenas três países, e ano passado já somava sete e 26 Estados. Agora ganhou mais força com duas novas adesões de governos subnacionais: os Estados de Rondônia e de Cavally e Belier (Costa do Marfim).

O GCF defende que a Declaração de Rio Branco, apresentada pelo governo do Acre nesta agenda, foi essencial e estratégica para firmar uma definição da atuação dos membros do GCF na COP 21 (Conferência das Partes na Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima), que será realizada em dezembro, em Paris.