Gastronomia no réveillon 2012: Inclusão e geração de renda

Microempresários comemoram as vendas na festa da virada na Amadeo Barbosa

Ao todo, foram 64 tendas, sendo 15 da economia solidária (Diego Gurgel)
Ao todo, foram 64 tendas, sendo 15 da economia solidária (Diego Gurgel)

Ao todo, foram 64 tendas, sendo 15 da economia solidária (Diego Gurgel)

O Réveillon do Povo atraiu mais de 50 mil pessoas para Avenida Amadeo Barbosa, onde puderam prestigiar artistas locais e uma atração nacional. Além do grupo Fundo de Quintal, que tem mais de 30 anos de história, os acreanos tiveram uma estrutura completa na segurança, espaço, além de ter um espaço reservado exclusivamente para a gastronomia acreana.

Ao todo, foram 64 tendas, sendo 15 da economia solidária, e cinco da Secretaria de Pequenos Negócios, se tornando um verdadeiro centro gastronômico oferecendo todas as variedades da comida regional. Helena Gomes Façanha, empresária, disse que o Governo do Estado inovou e fez com que todos os comerciantes que montaram seu estabelecimento no réveillon começassem o ano com sucesso nos negócios.

Antônio Viana Borges, que montou sua tenda de churrasquinho no centro de gastronomia, disse que por ser a primeira vez em que o governo pensou em montar uma estrutura grande como aquela, o fez pensar mais adiante, nos anos seguintes, contratando mais funcionários para seu estabelecimento e otimizar suas vendas.

O movimento foi intenso durante toda a noite, até a manhã seguinte. Por consequência da previsão de melhores vendas, o centro gerou renda, pois foram contratados garçons e pessoal de apoio no recolhimento de mesas pelos próprios empresários participantes na praça de alimentação.

Heitor Silva, chefe do Departamento de Promoção e Eventos da Setul, disse que todo o empresariado começou o ano satisfeito com o resultado da iniciativa do Governo do Estado coordenado pela Secretaria de Turismo e Lazer, por ceder toda a estrutura, como tendas e mesas, se preocupando apenas com o fornecimento de seus produtos de maneira ampla, começando um novo ciclo no empresariado acreano.

Heitor, afirmou também que os ambulantes não foram colocados à margem de um evento desta magnitude, e também tiveram um local reservado especialmente para eles, dentro do espaço. Ao todo foram 60 vendedores presentes no recinto, vendendo enfeites coloridos, pisca-piscas, e também alimentação. “A inovação deste ano, tanto na área de entretenimento e segurança, quanto na parte de alimentação, foi incluir socialmente todos que quiseram trabalhar, e trabalhamos para que todos saíssem satisfeitos com a estrutura oferecida a eles” concluiu Heitor.

A secretária de Turismo e Lazer, Ilmara Lima, afirmou que o sucesso do centro de gastronomia era certo, uma vez que foi pensado com antecedência assim como toda sua organização, deixando o empresário livre para vender seus produtos com qualidade e oferecendo espaço para as famílias sentarem, e aproveitarem a festa da virada – “O Governo do Estado está  sempre preocupado com a inclusão social, e foi nosso dever dar melhores condições para que os comerciantes pudessem aumentar suas vendas, num espaço limpo, organizado e seguro. De maneira geral, a festa do Réveillon do Povo foi um sucesso.” completou Ilmara.