Força-tarefa garante abastecimento no Estado

Equipes se desdobram no monitoramento dos rios e no acompanhamento de produtos vindo de Rondônia ao Acre (Foto: Val Fernandes/Secom)
Equipes se empenham no monitoramento dos rios e no acompanhamento de produtos vindo de Rondônia para o Acre (Foto: Val Fernandes/Secom)

Com grande esforço, compromisso e agilidade, a equipe composta por entidades do governo do Acre monitora todos os dias e a todo o momento a situação das cheias dos rios que afetam nesse período de alagação os municípios acreanos, além do Rio Madeira, que impede parcialmente o escoamento de mercadorias para o restante do país.

Uma sala de situação foi montada no batalhão do Corpo de Bombeiros há quase dois meses, possibilitando a integração de vários órgãos do governo, município e representantes da área empresarial. A equipe faz toda a averiguação da situação dos rios e também de como estão os estoques de mercadorias nos supermercados, hospitais e postos de combustíveis, para que em reunião com governador Tião Viana soluções sejam traçadas.

Esses profissionais se revezam de domingo a domingo, 24 horas por dia, realizando o monitoramento dos dados hidrometeorológicos via satélite e atualização dos níveis fluviométricos e pluviométricos dos principais municípios, assim como captação de dados das equipes em campo.

De acordo com os coordenadores da sala de situação, toda a concentração está direcionada à cheia do Rio Madeira, pois as atividades estão sendo empenhadas na organização da vinda de produtos, como gêneros alimentícios, hortifrutigranjeiros, medicamentos, combustíveis, gás de cozinha e cilindros de oxigênio para os hospitais.

Para que isso ocorra de forma ágil, foi arquitetada toda uma operação para apurar a medição do nível dos rios e da lâmina d’água na BR-364. Produtos chegam por meio de balsa e aviões, e com a Polícia Rodoviária é feita a liberação de alguns caminhões com produtos essenciais.