Filmoteca Acreana exibe a mostra Povos Indígenas

Filme Xingu, que recria a trajetória dos irmãos Villas Bôas, faz parte da mostra (Foto:  divulgação)
Filme Xingu, que recria a trajetória dos irmãos Villas Bôas, faz parte da mostra (Foto: divulgação)

A Filmoteca Acreana exibe a mostra Povos Indígenas, com produções de documentário e ficção em comemoração ao Dia do Índio, 19 de abril. A ideia é fomentar o debate, e as sessões serão realizadas até o dia 17 de abril, quinta-feira, às 19 horas, com um filme por noite. A ação é do governo do Estado, por meio da Fundação Elias Mansour (FEM). A entrada é gratuita.

“Terra Vermelha”, do cineasta ítalo-chileno Marco Bechis, “Belo Monte, Anúncio de uma guerra”, direção de André D’Elia, e “Xingu”, ficção de Cao Hamburger fazem parte da cartela de filmes da mostra.

A produção “Terra Vermelha” retrata os conflitos pela posse de terras enfrentados por índios guarani kaiowá no Mato Grosso do Sul. A ocupação de terras por indígenas resulta em disputas com fazendeiros, assassinatos, desnutrição, alcoolismo, mortalidade infantil, e uma taxa assustadora de suicídios.  Bechis, por meio de belas imagens e um roteiro primoroso, surpreende o espectador, mostrando uma realidade crua mesclada à fantasia ficcional. O filme terá exibição nesta terça-feira, 15.

Já “Belo Monte, Anúncio de uma guerra”, com exibição na quarta, 16, expõe a opinião de especialistas sobre a polêmica construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, que está sendo construída na região da Volta Grande do Rio Xingu. Mostra depoimentos de moradores e indígenas que serão impactados pelo complexo hidrelétrico.

“Xingu” encerra amostra na quinta-feira, 17. O diretor Cao Hamburger recria a trajetória épica dos irmãos Villas Bôas: Orlando (Felipe Camargo), Cláudio (João Miguel) e Leonardo (Caio Blat). O filme narra os primeiros contatos com os índios e o dilema de não mais poder conter o avanço que haviam ajudado a iniciar.