Parceria

Fazenda e Ageac se unem na promoção de ações de equilíbrio econômico, prestação de serviços e fiscalização

Com a intenção de promover ações que garantam o equilíbrio econômico da prestação de serviço de saneamento básico, bem como a fiscalização do transporte intermunicipal de passageiros e o devido recadastramento de unidades consumidoras de energia elétrica do governo, uma parceria foi celebrada entre a Secretaria da Fazenda (Sefaz) e a Agência Reguladora dos Serviços Públicos (Ageac).

Por meio de um termo de cooperação técnica (TCT), assinado na última semana, pretende-se continuar reduzindo os gastos com consumo de energia elétrica na esfera pública estadual, assim como em 2023, quando houve uma economia de R$ 2 milhões.

Acordo de cooperação foi assinado na última sexta-feira, 2, em solenidade alusiva aos 21 anos da Ageac. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Nesse sentido, a Sefaz entra no acordo com o apoio financeiro destinado a ações de redução dos valores referentes ao consumo de energia elétrica pagos pelo governo, por meio da manutenção de suas unidades consumidoras, promovendo suporte técnico-financeiro à execução do Programa Mais Luz Acre, bem como às referidas fiscalizações e ações de regionalização do saneamento.

Sefaz será responsável pelo apoio financeiro, técnico e estrutural. Foto: Divulgação/Internet

“A Sefaz atua com parcerias, fruto de diálogos institucionais intensos. Este termo de cooperação permitirá, por meio das atribuições da Sefaz, a captação e destinação de recursos necessários a esse desafio. O que estamos fazendo são investimentos para melhorar a qualidade do gasto público com eficiência”, disse o secretário da Fazenda, Amarísio Freitas.

A Ageac, por sua vez, deve disponibilizar recursos humanos, tecnológicos e materiais para executar as ações operacionais e de fiscalização.

Ageac será responsável por disponibilizar recursos humanos, tecnológicos e materiais, bem como a fiscalização. Foto: Marcos Vicentti/Secom

“Essa parceria vem com uma ajuda financeira, estrutural e técnica da Sefaz para que a gente possa dar continuidade a um programa de regularização elétrica. Também é um reconhecimento da importância da agência reguladora para a economicidade do Estado”, disse o presidente da Ageac, Luís Almir Brandão.