Extrativistas e produtores do Alto Acre são capacitados sobre o Sisa

A oficina reúne extrativistas e produtores familiares no Seringal Cachoeira, em Xapuri (Foto: Maria Meirelles/Secom)
Oficina reúne extrativistas e produtores familiares no Seringal Cachoeira, em Xapuri (Foto: Maria Meirelles/Secom)

Fortalecer as capacidades e levar informações sobre as políticas públicas ambientais. É com este objetivo que o Instituto de Mudanças Climáticas (IMC), por meio de um convênio com a SOS Amazônia, realiza a primeira oficina sobre o Sistema Estadual de Incentivo aos Serviços Ambientais (Sisa).

Intitulada “Avanços, Desafios e Oportunidades”, a primeira edição da oficina, que será promovida nas cinco regionais do estado, reúne produtores familiares e extrativistas da região do Alto Acre, de 4 a 6 deste mês, no Seringal Cachoeira, em Xapuri.

Palestras, atividades em grupos e troca de experiências são algumas das metodologias adotadas pelos organizadores, para que os participantes compreendam quais políticas públicas e recursos estão sendo investidos, por meio do Sisa, para a preservação da floresta e fomento da economia verde.

Para o presidente da Associação de Moradores e Produtores Rurais e Extrativista de Assis Brasil (Amopreab), José Rodrigues de Araújo, o De Araújo, o encontro é muito oportuno. “O diferencial dessa oficina é que ela envolve exatamente as pessoas que são beneficiadas e vivem a realidade dentro da floresta. Aqui elas têm a oportunidade de compreender todo o processo das políticas públicas e perceber que a preservação e o uso sustentável da floresta são o melhor caminho, inclusive econômico”, analisou.

Jaira Oliveira, produtora rural de Brasileia, observa que o Sisa é muito importante para a diversificação da produção local, melhoria da qualidade de vida no campo e consciência ambiental. “Eu, por exemplo, parei de trabalhar com gado e hoje tenho um tanque de piscicultura na minha propriedade que me dá muito mais retorno que a bovinocultura e não agride o meio ambiente”, destacou.

Durante a capacitação, os participantes receberam informações sobre como os recursos do banco alemão KfW são investidos no Programa Isa Carbono, desenvolvido pelo Sisa, e de que maneira esses investimentos têm contribuído para a melhoria de vida das comunidades tradicionais e crescimento de uma nova economia, com foco na sustentabilidade e conservação ambiental.

“Nosso público principal são os produtores e extrativistas que têm convênio com o Sisa. É muito importante que eles conheçam seu papel no processo do sistema de incentivos, porque são beneficiários e contribuem para a redução do desmatamento, que todos os anos a gente vem mantendo no Acre”, explica a diretora-presidente do IMC, Magaly Medeiros.

Sisa

Criado em outubro de 2010, por meio da lei n° 2.308, o Sistema Estadual de Incentivo aos Serviços Ambientais tem como objetivo principal fomentar a manutenção e ampliação da oferta de serviços e produtos ecossistêmicos, promovendo a economia acreana, por meio da preservação e uso sustentável dos recursos naturais.