conquista

Estudantes da rede estadual alcançam mais de 900 pontos na redação do Enem 2022

Estudantes acreanos de várias escolas estaduais, urbanas e rurais, obtiveram ótimos resultados na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022. Entre os destaques estão os estudantes que alcançaram notas acima de 900 pontos, o que representa um desempenho excepcional.

As notas do exame divulgadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), possibilitam aos participantes o ingresso no Ensino Superior por meio dos programas do Ministério da Educação (MEC), como o Sistema de Seleção Unificado (SISU), Programa Universidade Para Todos (ProUni) e Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), em 2023.

Estudantes da Escola Humberto Soares da Costa alcançaram excelentes resultados na redação do Enem. Foto: Jorge William/SEE

Uma pontuação alta na redação do Enem é um fator muito importante para o ingresso em muitas universidades brasileiras, e esses alunos podem ter uma vantagem significativa ao se candidatarem a cursos concorridos.

Escolas como José Ribamar Batista (Ejorb), Humberto Soares, João Aguiar e o Colégio Militar Tiradentes, da capital, por exemplo, tiveram alunos com desempenho excelentes, com notas na redação de 960 pontos e estão divulgando com muito orgulho os resultados. Essas conquistas são um reflexo da dedicação dos alunos e da qualidade do ensino oferecido por essas instituições.

Além disso, os resultados positivos também foram observados no interior do estado, como em Xapuri, com a aluna Ísis Gabriela que conquistou 940 pontos e em Acrelândia, a estudante Iarla Resende, da escola Marcílio Pontes, que obteve 920 pontos na redação do Enem.

Essas conquistas demonstram que a educação e a dedicação aos estudos podem abrir portas e possibilitar a realização de sonhos, independentemente de onde o aluno esteja localizado geograficamente.

Priscila Cocco, concluiu o Ensino Médio na escola Santa Lúcia III, zona rural Acrelândia e alcançou 920 pontos na redação. Foto: arquivo pessoal

Priscila Cocco de Araújo, 18 anos, é outro fruto da excelência da educação no interior do Acre. Moradora do ramal granada, zona rural de Acrelândia, a estudante concluiu o ensino médio na escola Santa Lúcia III, há 17 km de sua residência, conquistando 920 pontos na redação do Enem, mesmo em tempos de pandemia e com dificuldades de estudar remotamente, venceu os desafios adicionais em sua jornada educacional.

A história de superação da estudante de Acrelândia, que sonha ser professora, tem chamado a atenção de muitos. Priscila, que sempre estudou na mesma escola, enfrentava dificuldades de acesso para chegar à instituição, principalmente em períodos chuvosos, devido às más condições dos ramais que dificultavam o tráfego dos ônibus escolares.

Para chegar à escola, Priscila precisava gastar em torno de um hora e meia no trajeto, e isso quando o ônibus escolar não atolava. Quando isso acontecia, a estudante tinha que andar longas distâncias a pé e, muitas vezes, ficava sem aula quando o ônibus quebrava.

“As dificuldades durante a pandemia foram as piores pois eu não tinha Internet em casa, aí a cada quinzena buscava material impresso na escola, e tinha que me atentar as minhas dúvidas pois não tinha o professor para me orientar”, declarou a estudante.

Cursando a 3ª série do ensino médio e com acesso à internet, Priscila mostrava muita garra e iniciativa em buscar conteúdos para complementar seus estudos. Isso é muito importante, especialmente em áreas mais afastadas, onde o acesso a recursos educacionais costuma ser limitado.

Desde o início da pandemia de covid-19, a Educação no Acre, assim como em todo o país, precisou se adaptar às aulas online. Para os alunos da rede pública, o desafio foi ainda maior, mas muitos se empenharam e conseguiram superar as dificuldades impostas pela nova forma de aprendizado.

O bom desempenho dos alunos na redação do Enem é resultado de muito esforço e dedicação, tanto dos estudantes quanto dos professores e do governo do Acre, que se empenharam em oferecer uma educação de qualidade mesmo em tempos difíceis.

Luís Gustavo, 18 anos, sonha ser professor de história. Foto: Jorge William/SEE

Focado e com uma rotina de estudos bem definida, Luís Gustavo Eleotério, 18 anos, concluiu o Ensino Médio na Ejorb, alcançou 960 pontos na redação e sonha ser professor de história. Tem como referência profissional a tia que é professora e tem muita admiração por ela.

“Durante todo o meu Ensino Médio eu tive a preparação pelos meus professores que me deram total apoio em tudo. Agradeço muito a Ejorb, sem ela eu não teria alcançado essa nota, pois tive total apoio dos professores de português, em especial a Sirlene que acreditou em mim e desde a 2ª série vem batalhando comigo para eu conseguir alcançar a nota”, concluiu.

A professora de Língua Portuguesa do Ejorb, Sirlene Luz, conta que Pandora, nome dado às turmas dos terceiros anos do Ejorb tinham um desejo muito grande de escrever o nome na história da escola. “Esse mérito é todo dos alunos que desejaram que acontecesse, e a colaboração dos professores foi importantíssima para que eles tivessem esse resultado”, pontuou.

Ester Lira. Foto: Jose William/SEE

A meta da Ejorb era que nenhum aluno tirasse nota inferior a 500 pontos na redação. Além dos professores de língua portuguesa, todos os professores das outras áreas foram fundamentais, bem como a equipe gestora que deu todo o suporte e trabalhou de forma intensa para atingir a meta.

Ester Lira, uma jovem de 18 anos, concluiu o Ensino Médio na escola Humberto Soares, se destacou no Enem ao obter uma pontuação de 960 pontos na prova de redação. Emocionada e feliz  com o resultado, Ester planeja seguir sua carreira em psicologia, com foco no atendimento a crianças.

“O ensino aqui da Humberto Soares é impecável, tanto os professores, quanto as equipes gestora e pedagógica são excelentes. Tivemos um professor de português e redação que tem um ensino impecável, ele é muito bom e nos acompanhou de perto tirando dúvidas e orientando” destacou.

O reconhecimento da escola no Enem é altíssimo, com resultados surpreendentes. Mesmo durante a epidemia, atentou para a qualidade do ensino, e procurou manter a qualidade por meio de aulas remotas e atendimentos individualizados, por chamadas de vídeo.

O professor Luís Carlos Silva, de língua portuguesa e redação, explica que no início do ano fizeram todo um planejamento, estabeleceram metas e a partir daí trabalharam muita escrita e reescrita com devolutivas com correções coletivas e afirma que a parceria com os alunos foi fundamental. “De nada adianta o professor dar a sua aula se não há compromisso por parte dos alunos. Como eles se tornaram parceiros no processo, conseguimos esse resultado”.

Pré-Enem Legal

Os estudantes do Acre contaram com uma ajuda a mais na preparação para o Enem, por meio do projeto Pré-Enem Legal. Os alunos tanto da capital quanto do interior, tiveram oportunidade de participar de encontros com aulões promovidos pela Caravana Pré-Enem Legal, que levou a preparação para o Enem para as regiões mais distantes.

O Pré-Enem Legal é um projeto do governo do Acre, que tem como objetivo oferecer uma preparação de qualidade por meio da Secretaria de Educação, para os alunos da 3ª série do Ensino Médio da rede estadual de ensino e alunos que concluíram o Ensino Médio.

O projeto conta com uma equipe de professores qualificados, que oferecem aulas preparatórias, simulados e orientações sobre como ingressar no ensino superior por meio do Enem, seja em uma universidade pública ou na rede particular, por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni).

O Pré-Enem Legal, além de ter sido uma oportunidade para alunos da capital tirarem dúvidas, trocarem experiências e se prepararem para o exame, levou preparação a alunos das regiões mais distantes, oferecendo aulas preparatórias em locais de difícil acesso, onde muitas vezes não há acesso à internet ou outras formas de preparação.

O Governo do Acre reforça o compromisso em oferecer uma educação de qualidade, com iniciativas que buscam sempre a equidade de acesso e oportunidades para todos os estudantes.