Estrada Interoceânica garante mercado internacional para a Dom Porquito

estrada_pacifico_26_11_2015 (1)
Há alguns anos, não havia estrada para Assis Brasil (Foto: Arquivo/Secom)

A inauguração do frigorífico Dom Porquito na próxima segunda-feira, 30, em Brasileia, representa a garantia dos produtos do Acre nas prateleiras de supermercados de outros países.

Com a estrada do Pacífico, também conhecida como Rodovia Interoceânica, a cidade passou a ser a melhor posicionada (ocidentalmente) do Brasil, a mais próxima dos países andinos.

Em localização estratégica, o complexo industrial de suinocultura é a aposta em novo cenário que vai colocar em evidência para o mundo a cadeia produtiva sustentável da região do Alto Acre. Prova disso é que já existem contratos fechados com Peru, Bolívia, Hong Kong e Vietnã, além de prospecções de negócios com China, Coreia do Sul, Cuba e Rússia.

Para isso, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) já está fazendo as vistorias necessárias para habilitar com o licenciamento a planta industrial. Com o Selo de Inspeção Federal (SIF), todo o esforço e investimentos que estão sendo feitos serão consolidados com o mercado de exportação.

Visão empresarial

estrada_pacifico_26_11_2015 (2)
Brasileia hoje se encontra em posição privilegiada (Foto: Arquivo/Secom)

De acordo com o diretor-presidente da Dom Porquito, Paulo Santoyo, a rodovia ligou o Acre ao equivalente a 15 milhões de habitantes, isto é, todo o mercado andino.

“As pessoas precisam parar e fazer uma retrospectiva. Há uns dez anos, não se tinha estrada para Assis Brasil, não se chegava a Puerto Maldonado com menos de dois dias. Então, podemos dizer que a primeira oportunidade foi o asfalto que chegou até Brasileia e Assis Brasil, depois veio a energia elétrica, inclusive, para as comunidades rurais, em seguida vieram ramais com mais qualidade, e, por consequência, teve um governo que adquiriu a confiança das pessoas atraindo empresas com coragem para investir em negócios aqui”, destacou.

Uma das metas da empresa é conseguir atender as demandas de consumo da China e da Coreia do Sul, mercados de volume e bom retorno lucrativo. “Estamos vivendo a consequência do amadurecimento dos negócios, das intervenções políticas, do interesse de empresas e da participação da sociedade nesse processo. E tudo isso, graças às oportunidades oferecidas no Acre”.

dom_porquito_26_11_2015_angela_peres (2)
Dom Porquito está estrategicamente bem localizada (Foto: Angela Peres/Secom)