meta superada

Estado encerra mutirão com mais de 3,4 mil doses de vacinas contra covid-19 aplicadas

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), concluiu na última sexta-feira, 28, mais um mutirão de vacinação contra a covid-19 no estado. A ação aconteceu em frente ao Palácio Rio Branco, na capital acreana. A oferta da vacina veio em horário estendido, das 16h às 20h, para alcançar a parte da população que não tem tempo para buscar a imunização ao longo do dia.

A vacinação faz parte do plano do governo para controlar a pandemia e diminuir o número de complicações e de mortes provenientes do novo coronavírus. A vacina é essencial para que as pessoas que venham a contrair o vírus possam apresentar sintomas leves, o que diminui o número de óbitos e de internações no estado.

Foram aplicadas 3.430 doses de vacina contra Covid-19. Foto: Odair Leal/Secom

A coordenadora estadual do PNI, Renata Quiles, conta que o mutirão foi um sucesso: “O público atendeu ao chamado, recebemos depoimentos da população que foi se vacinar de que a possibilidade de se imunizar após o horário de expediente foi de grande auxílio, já que as pessoas passam o dia no trabalho e quando saem as unidades já estão fechadas para vacinação”, comenta.

O evento aconteceu de segunda a sexta desta semana, e dobrou a meta de imunização prevista pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) e a Sesacre. A previsão inicial era a aplicação de 1.000 doses, subiu para 3.000 doses e a ação superou a meta estipulada. Ao fim da campanha 3.430 doses de imunizantes contra a covid-19 foram aplicadas.

O objetivo do mutirão era oferecer vacinas fora do horário de trabalho para completar o esquema vacinal da população de Rio Branco. Foto: Odair Leal/Secom.

“O atendimento foi rápido e prático, não passei nem cinco minutos na fila. A  importância da vacina para mim vai além da proteção e imunização, acho bem importante vacinar e convencer o máximo de pessoas possíveis a fazer o mesmo, para tentar amenizar os danos dessa doença. Estamos em tempos difíceis, de muita desinformação e notícias falsas”, comenta Andressa Caroline, de 32 anos, que aproveitou o mutirão para tomar a sua dose de reforço.

Além disso, é necessário ressaltar a importância da aplicação da dose de reforço, que completa o esquema vacinal de quem já tomou primeira e segunda dose da vacina. A terceira dose aumenta a proteção já adquirida pelo sistema imunológico.

“Como provedora da minha casa e apesar de estar trabalhando home-office, sei das dificuldades que enfrento constantemente para cumprir os meus compromissos diários. Parabenizo o governo do Estado em oferecer esse horário alternativo pois é mais uma possibilidade que temos para tomar a vacina nesse horário estendido. Aproveitei e tomei a terceira dose no mutirão”, conta Vânia Moizéis, de 44 anos.

A procura pelo mutirão foi mais que o triplo da expectativa inicial: 1000 doses. Foto: cedida

Ana Júlia, 25 anos, afirma que a oferta de vacinas em horário estendido no mutirão foi importante para completar o seu esquema vacinal: “Como eu trabalho pela parte da manhã e da tarde ficava inviável vacinar por conta do horário de funcionamento dos postos de saúde, e por não conseguir conciliar, acabei atrasando alguns dias a minha terceira dose. Sempre tentava achar um tempinho pelo almoço, mas nunca dava certo. De noite é quando estou livre, então foi muito cômodo. A maioria das pessoas que encontrei na fila da vacina também trabalha o dia inteiro, então facilita pra quem tem um rotina e afazeres que não podem ser adiados”, ressalta.

“Pedimos que a população se vacine, compareça nas ações, nos postos de saúde nós temos os imunizantes, a vacinação é a melhor maneira de controlar a pandemia”, conclui a Secretária de Estado de Saúde, Paula Mariano.

Confira a quantidade de doses aplicadas:

1°Dia: 585

2°Dia: 804

3°Dia: 716

4°Dia: 603

5°Dia: 722