Escola de Música: educação em ritmos e notas

A Escola de Música do Acre (Emac), inaugurada em 28 de outubro de 2010, é uma iniciativa ousada do governo de Tião Viana. O centro, que dispõe de aulas totalmente gratuitas ao público, trabalha na capacitação e formação de alunos que se interessam no meio musical.

EAM - Val Fernandes
Com uma estrutura de 16 professores aptos à musicalização, o curso dispõe de aulas de violão, violino, piano, teclado, bateria, baixo elétrico, flauta doce, guitarra e cano (Foto: Cedida)

Ao longo dos três anos, o Emac formou um total de 53 alunos, que foram reconhecidos pela Secretaria de Estado de Educação e Esporte. Com uma estrutura de 16 professores aptos à musicalização, o curso dispõe de aulas de violão, violino, piano, teclado, bateria, baixo elétrico, flauta doce, guitarra e cano.

Além das aulas teóricas e práticas específicas para cada instrumento, há também oficinas constantes de canto, violão e guitarra, que complementam o curso de oito horas semanais.

As matrículas são feitas por meio de edital. Para participar, é necessário que o aluno esteja matriculado em uma escola de ensino público ou particular e tenha disponibilidade em comprar o instrumento.

As aulas são para crianças de 7 a 9 anos de idade e que obrigatoriamente participem no primeiro nível de aulas de flauta doce. Em um segundo momento, para crianças de 10 a 13 anos, a escolha de instrumento é livre. Após a formação, o aluno é apto a tocar ou cantar e ainda possuir conhecimento necessário sobre arte musical.

IMG_6872
“Gosto de guitarra desde pequena, e na Escola de Música foi onde aprendi o que eu mais queria: aprender a tocar”, declara Giovanna Safira (Foto: Cedida)

Estudante da Emac há três anos, Giovanna Safira, assim como os outros alunos, começou com aulas de flauta doce, e no segundo módulo decidiu seguir sua paixão: a guitarra. Hoje ela domina bem o instrumento, e assim realizou o sonho que tinha desde criança. “Gosto de guitarra desde pequena, e na Escola de Música foi onde eu consegui o que mais queria: aprender a tocar ”, conta.

Para o diretor Dircinei de Souza, a Escola de Música, além de ensinar e difundir a música, possui um grande papel social para a comunidade. “A escola tem como missão de futuro ser referência em educação musical pelo compromisso social, na formação e transformação do indivíduo por meio da música”, explica.

A escola, que tem o papel de educar musicalmente, estender, difundir e valorizar a arte para a comunidade, é credenciada no Conselho Social de Educação, o que a qualifica e regulariza. Para a próxima gestão, o plano é implantar uma nova escola em Cruzeiro do Sul, possibilitando o acesso ao estudo musical aos mais jovens.