Entidades de saúde recebem alimentos do governo do Estado

Maria da Dores, presidente da associação de produtores, fazendo entrega das melancias ao coordenador do PAA e Glenilson Figueiredo da Seaprof (foto: Leônidas Badaró)
Maria da Dores, presidente da associação de produtores, entrega melancias a Carlos da Silva (E) e Glenilson Figueiredo, da Seaprof (Foto: Leônidas Badaró/Secom)

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) foi criado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário em 2003, realizando a compra de alimentos direto do agricultor familiar e a entrega de forma gratuita a entidades sem fins lucrativos, como escolas e hospitais.

O Acre, um dos cinco estados antecipadamente autorizados pelo governo federal, deve iniciar seu ano letivo a partir do próximo mês.

Mesmo antes disso, o programa já começa a atender produtores e entidades. Foi o que se viu na manhã da última sexta-feira, 8, com a compra antecipada de mais de dois mil quilos de melancia da Associação da Nova Esperança, localizada no quilômetro 76 da BR-317, sentido Boca do Acre (AM).

Carlos da Silva, coordenador estadual do PAA, explica por que a operação foi uma boa alternativa para a localidade: “Naquela região há um grande plantio de melancias, e parte dos agricultores participa do PAA. Como eles corriam o risco de perder produção, resolvemos antecipar a compra para pagar quando saírem os recursos”, explicou.

compra antecipada de 2 mil quilos de melancia beneficia unidades de saúde em Rio Branco (Foto: Leônidas Badaró/Secom)
Compra antecipada de dois mil quilos de melancia beneficia produtores e entidades (Foto: Leônidas Badaró/Secom)

Maria das Dores Gadelha é presidente da associação, que tem cerca de 30 membros. “Esse programa tem uma importância muito grande para a gente. Agradecemos ao governador e à presidente, pelo apoio ao PAA. Além da garantia da venda, ainda nos pagam um preço justo pelos nossos produtos”, afirma.

As melancias adquiridas foram distribuídas para o Centro de Saúde Barral y Barral, Hemoacre e para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do 2º Distrito.

“Esse programa é fantástico, porque assevera renda aos nossos produtores familiares e faz com que milhares de pessoas tenham a garantia da segurança alimentar”, destaca Glenilson Figueiredo, gestor da Seaprof.