Empresa de calçados Vert consolida mercado com apoio do governo

Tião Viana conversou sobre crescimento da empresa com os empresários franceses  Sebastién Kopp e François-Ghislain, acompanhados pela brasileira Bia Saldanha (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Tião Viana conversou com os empresários franceses Sebastién Kopp e François-Ghislain, acompanhados pela brasileira Bia Saldanha (Foto: Sérgio Vale/Secom)

O governador Tião Viana recebeu no começo da noite desta sexta-feira, 8, os empresários franceses responsáveis pela indústria de calçados Vert Sebastién Kopp e François-Ghislain, acompanhados da parceria brasileira Bia Saldanha. Com calçados feitos em borracha de látex de seringueira, a empresa completa, em 2015, dez anos de produção com matéria-prima oriunda do Acre, em parceria com o governo do Estado.

Só para este ano, a Vert pretende produzir 120 mil pares do calçado de borracha que se consolidou no gosto europeu, e há dois anos também é comercializado no Brasil.

“No começo foi uma aventura. Agora somos uma empresa com 40 pessoas, reconhecida na França e por toda a Europa”, conta Sebastién Kopp. Com contratos em Assis Brasil e Feijó, a Vert comprará, só neste ano, cerca de 10 toneladas de borracha em formato de Folha de Defumação Líquida (FDL), beneficiando cerca de 100 famílias extrativistas. Enquanto a Vert paga R$ 8,50 pelo quilo de FDL, o governo do Estado completa o valor com o subsídio de R$ 3,50, totalizando R$ 12 por quilo de borracha.

Com dez anos em parceria com o Acre, a francesa Vert saltou de 5 mil para 120 mil pares de calçados produzidos com FDL (Foto: Divulgação)
Com dez anos em parceria com o Acre, a francesa Vert saltou de 5 mil para 120 mil pares de calçados produzidos com FDL (Foto: Divulgação)

Segundo François-Ghislain, a ideia de criar os calçados de borracha a partir do FDL acreano não nasceu do nada. Os franceses queriam que o desenvolvimento econômico e social fosse interligado. “Primeiro precisávamos fazer a produção num país que primeiramente respeitasse os diretos do trabalhador, depois queríamos matérias que viessem da natureza, e aí descobrimos que o governo do Acre possui um programa de valorização do trabalho com a borracha nativa”, conta François.

Se no primeiro ano de produção de calçados a Vert confeccionou apenas cinco mil pares, agora esse número vai além dos 100 mil. Com o desejo de alcançar ainda mais espaço, os empresários, em parceria com o governo, pretendem levar os calçados como um exemplo de desenvolvimento sustentável para a COP21 em Paris, o evento mundial que discutirá mudanças climáticas e que terá participação do Acre.

O governador Tião Viana ressaltou: “Continuem contando com o governo e o que pudermos ajudar. O que vocês desenvolvem é um projeto, acima de tudo, de valorização dos potenciais da Amazônia”.

Para conhecer mais dos calçados Vert, acesse: www.vert-shoes.com.br