capacitação continuada

Em Brasília, delegados do Acre participam do 1º Curso de Investigação e Combate ao Crime Organizado

Teve início na manhã da última segunda-feira, 9, no auditório da Academia Nacional de Polícia Federal em Brasília (DF), o 1º Curso de Investigação e Combate ao Crime Organizado, disponibilizado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A abertura do evento foi marcada pela palestra do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI/PR), general Augusto Heleno Ribeiro Pereira.

Curso faz parte do planejamento da capacitação continuada do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). Foto: cedida

O curso tem carga total de 36 horas-aula, ministradas de 9 a 13 de agosto, e abordará conteúdos relacionados ao crime organizado, com olhar voltado para as fronteiras, sendo apresentados os temas de tráfico de pessoas, crimes ambientais, tráfico de drogas e armas, contrabando e descaminho e controle migratório, entre outros.

Participam do curso delegados da Polícia Federal, delegados de estados da Região Norte e oficiais das Forças Armadas. Do Acre, os delegados Heverton Carvalho, do Núcleo Draco-Denarc, de Cruzeiro do Sul; Danilo César Régis de Almeida, delegado-geral de Plácido de Castro; Railson Ferreira, delegado-geral de Feijó; e Felipe Martins, coordenador da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco).

Ao fim do curso, os delegados retornaram às suas atividades e serão multiplicadores do conhecimento adquirido junto aos seus pares, para que haja nivelamento nas ações de combate à criminalidade, sobretudo no que diz respeito a organizações criminosas.

O curso faz parte do planejamento da capacitação continuada do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), que vem disponibilizando vagas para todos os estados da federação como forma de fortalecimento das ações voltadas ao combate à criminalidade.

O objetivo é aprimorar e aperfeiçoar o conhecimento dos operadores de segurança para enfrentamento a crimes de organizações criminosas. A capacitação tem sido a chave para prestação de um serviço com maior eficácia nas investigações, bem como nas operações desencadeadas de forma pontual e cirúrgica, neutralizando as ações criminosas organizadas.