em 2022

Educação vai contemplar com tablets alunos do novo ensino médio

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), irá contemplar alunos da rede estadual com a aquisição de tablets. A medida está dentro da implementação do novo ensino médio e será realizada no ano letivo de 2022.

De acordo com o chefe do Departamento de Tecnologia da Informação (DTI) da SEE, Fábio Santos Moreira, a aquisição irá contemplar cerca de 27 mil estudantes, com recursos que podem chegar aos R$ 35 milhões, em parte de recursos do próprio Estado.

Neste primeiro momento, explica, serão contemplados os alunos do ensino médio. Depois, os professores do ensino médio e, na sequência, estudantes do ensino fundamental. Além dos tablets, também serão ofertados chips para que os alunos possam ter acesso à internet.

Fábio Moreira explica que os tablets contemplarão, inclusive, estudantes do novo ensino médio. Foto: Stalin Melo/SEE

“São tablets de oito polegadas para que os estudantes possam fazer as suas atividades com tranquilidade. É o tempo apenas de realizar os trâmites para a compra e a aquisição, que vai contemplar 27 mil estudantes do ensino médio”, explica.

Para o chefe do Departamento de Gestão de Redes, Aberson Carvalho, com a implantação do novo ensino médio e os itinerários formativos que colocam o aluno como centro do seu percurso de formação, em que ele escolhe a área que vai aprofundar seus estudos, a SEE busca inovar tecnologicamente o novo ensino médio.

Aberson Carvalho explica que equipamentos ajudarão a melhorar a qualidade do ensino. Foto: Stalin Melo/Arquivo SEE

“É importante frisar que esse processo de construção visa aprimorar a qualidade de formação dos nossos alunos, que terão atividades de forma online, na sua própria casa, farão estudos complementares, projetos integradores dentro desse seu percurso formativo”, afirma.

Com a aquisição dos tablets, de acordo com o gestor, o governador Gladson Cameli e a secretária Socorro Neri buscam fazer com que os alunos da rede estadual sejam melhor preparados, “não somente para a vida, na construção da pessoa, mas também para o mercado de trabalho”, enfatiza.

Mais computadores

Além da aquisição de tablets para os estudantes, a SEE estuda ainda a prorrogação do prazo, para que mais professores possam aderir ao programa Educação Conectada, que contempla os professores da rede de ensino com computadores e também com acesso à internet.

De acordo com o chefe do DTI, Fábio Moreira, a meta do PPA era atingir 8.535 professores que estavam, à época, elegíveis a serem contemplados, ou seja, em sala de aula. Até o dia 30 de novembro do ano passado, quando terminou o prazo de adesão, 6.692 professores haviam solicitado adesão ao programa.

Segundo Moreira, para que se possa abrir novo prazo, entretanto, é necessário fazer uma alteração na lei ou criar uma nova lei. “Para ampliar o prazo de adesão ao programa, é necessário realizar um estudo da parte legal e também da parte orçamentária”, explica.

Com a contratação de mais de 400 novos professores, destaca, a ampliação do prazo se faz necessária. “Desses novos professores, a maioria não foi contemplada, já que a contratação aconteceu no pós-lei, mas foram contratados dentro da vigência”, informa.

O programa de inovação educação conectada contempla os professores com R$ 4,5 mil para aquisição de notebooks, além de R$ 1,8 mil, divididos em 18 vezes, para a aquisição de plano de internet.