A Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio da Divisão de Monitoramento de Dados Escolares realizou na manhã desta quinta-feira, 26, no auditório, uma formação para gestores e coordenadores das escolas públicas, escolas privadas e escolas federais sobre a “situação do aluno 2022”, que é a segunda etapa do censo escolar.

Formação contou com a presença de gestores de escolas públicas e privadas. Foto: Mardilson Gomes/Secom

A solenidade de abertura da formação contou com a presença da governadora em exercício Mailza, do secretário de Educação (SEE), Aberson Carvalho, do chefe do departamento de gestão de redes, professor José Rego, do chefe da divisão de monitoramento de dados escolares, Martins Rodrigues Casas e do coordenador estadual do censo escolar, Jelsoni Calixto.

Mailza fez questão de destacar que essa ferramenta do censo escolar e que está disponível aos gestores é de fundamental importância para que os recursos à educação possam ser disponibilizados. “Educação é a base da formação do cidadão, é aqui que as coisas acontecem e eu como senadora fiz o que pude, trouxe recursos, tracei pautas”, afirmou.

Na primeira etapa do censo, que é feita até o mês de outubro, é realizada a coleta de dados pertinentes aos alunos, professores e escolas. Esses dados estão diretamente relacionados ao financiamento das políticas educacionais. “Então a gente vai passar informações de como preencher essa situação do aluno”, afirma Jelsoni.

Ele explica que essa situação do aluno se resume em dois eixos. O primeiro diz respeito ao rendimento, onde se assinala que o aluno foi aprovado ou reprovado. O segundo eixo é o movimento, onde se assinala os alunos transferidos, que abandonaram a escola, que faleceram ou deixaram de frequentar a escola.

Essa formação que está sendo realizada em Rio Branco se estenderá também aos municípios. Ele lembra que o censo escolar é aberto a partir do dia primeiro de fevereiro e fecha no dia 17 de abril e está disponível na plataforma educacenso. O censo escolar é parte do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Mailza destacou a luta em prol da educação básica estadual. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Já o secretário Aberson Carvalho frisou a importância do censo escolar, que além de traçar um diagnóstico da educação, também tem um importante papel de planejamento e que garante os recursos da educação básica. “Todos os anos conseguimos alcançar as metas e objetivos. Ano passado fechamos com mais de 144 mil alunos e este ano nossa meta é atingir 150 mil”, disse.