FORMAÇÃO

Educação estadual promove I Jornada Pedagógica para mais de mil professores mediadores

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio da Divisão de Educação Especial, promove a I Jornada pedagógica para os professores mediadores da rede estadual. O curso, com duração de cinco dias, está chegando ao fim nesta quarta-feira, 21, no Centro de Convenções da Universidade Federal do Acre (Ufac), em Rio Branco.

Mais de mil profissionais da Educação Profissional participam da formação. Foto: Mardilson Gomes/SEE

A Jornada Pedagógica faz parte das ações de preparação do início do ano letivo, visando contribuir diretamente para o trabalho do profissional em sala de aula, com o intuito de beneficiar diretamente o aluno.

Mais de mil profissionais que atendem o público-alvo da Educação Especial estão participando da formação, incluindo professores da sala de recurso multifuncional, assistentes educacionais e professores mediadores de Rio Branco, tanto da zona urbana quanto da rural.

Davi Araújo, assessor pedagógico da Educação Especial. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Davi Araújo, assessor pedagógico da Educação Especial, enfatizou a importância dessas atualizações anuais para os profissionais, destacando que as formações fortalecem o trabalho desenvolvido por eles e os capacitam para lidar com as novidades e resoluções que surgem na área.

Durante a jornada, foram abordadas diversas temáticas relacionadas à Resolução nº 347/2023/CEE-AC, que estabelece normas para a Educação Especial no que se refere ao atendimento educacional especializado para alunos com deficiências, além de outros documentos orientadores, específicos, que norteiam o trabalho dos profissionais em sala de aula.

Professora mediadora, Francisca Janaina Costa participa todos os anos das formações. Foto: Mardilson Gomes/SEE

“Esse momento é muito importante, pois, com as capacitações nós nos especializamos mais e aprendemos a lidar melhor com os nossos alunos. Todos os anos temos novidades e resoluções novas para nos orientarmos”, destacou a professora mediadora, Francisca Janaina Costa.

Adriano Araújo, outro professor mediador, ressaltou que essa formação contribui não apenas para o currículo dos professores, mas também para o ensino e aprendizado dos alunos especiais, ao promover a inclusão e proporcionar um ambiente escolar mais acolhedor e adaptado às suas necessidades.

Adriano Araújo tinha o sonho de trabalhar como mediador e está muito empolgado para continuar contribuindo com a Educação Especial. Foto: Mardilson Gomes/SEE