Fornecimento

Educação entrega merenda às escolas indígenas de Feijó

A Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE) entregou, esta semana, merenda escolar para três escolas indígenas do município de Feijó. A merenda irá atender os alunos por um período aproximado de trinta dias.

As escolas contempladas com a merenda foram a Huni Kui Siã, da aldeia Paroá, a Tekahayne Sehanenawa, da aldeia Morada Nova e a escola indígena Huni Kui Tuwe, da aldeia Nova Olinda.

De acordo com chefe do núcleo da SEE em Feijó, professor Everly Damasceno, o governador Gladson Cameli e a secretária de Educação, Socorro Neri, não tem medido esforços no sentido de levar os mais diversos benefícios às comunidades indígenas do município de Feijó.

Três escolas indígenas foram contempladas com a merenda escolar. Foto: Núcleo SEE/Feijó.

“Estamos finalizando mais uma missão, agora de entrega de merenda nas escolas indígenas, que dará para atender essas comunidades por pelo menos trinta dias e só temos a agradecer ao governador Gladson Cameli e à secretária Socorro Neri por ter feito da educação uma prioridade”, afirmou.

O professor e coordenador da escola Huni Kui Tuwe, Roberto Carlos Fernandes, também fez questão de agradecer o esforço do governo do Estado pela entrega da merenda. Além dela, a escola também foi beneficiada com o fardamento. “Sabemos que isso é uma benfeitoria para o nosso município”, disse.

Além da merenda, escolas também foram contempladas com o fardamento escolar. Foto: Núcleo SEE/Feijó

Já para o coordenador da escola Tekahayne Sehanenawa, localizada na aldeia Morada Nova, Cosmo da Silva Brandão, a merenda escolar significa proporcionar, além de uma boa alimentação, também uma educação de qualidade para os estudantes. “Estou feliz e quero agradecer ao governador por não medir esforços para trazer benefícios à nossa comunidade”, afirmou.

Por sua vez, o professor José Nelson Barbosa Kaxinawá, da escola Huni Kui Siá, da aldeia Paroá, também agradeceu ao governador e à secretária Socorro Neri não apenas pela merenda, mas também por todos os materiais recebidos. “Agora o trabalho vai ser de qualidade e quem vai ganhar é a comunidade”, garantiu.