conscientização

Educação do Estado realiza evento em alusão ao Novembro Azul

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE) promoveu, na manhã desta quarta-feira, 23, um evento em alusão ao Novembro Azul com diversas atividades destinadas ao público masculino.

A ação é uma iniciativa do Departamento de Pessoas e da Divisão de Qualidade de Vida da SEE, em parceria com o Núcleo de Saúde Escolar, com o objetivo de conscientizar os homens, de forma clara e cautelosa, sobre os cuidados com a saúde, ressaltando a importância do diagnóstico precoce, bem como a adoção de hábitos saudáveis.

Evento em alusão ao Novembro Azul na SEE com aferição de pressão arterial. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Os servidores da SEE foram contemplados com os serviços de aferição de pressão arterial, teste de glicemia capilar, cuidados com a pele, ventosaterapia, cone chinês, auriculoterapia, massagem, além da sensibilização.

“Nosso propósito é trazer qualidade de vida para os homens também, para eles conhecerem as novas práticas integrativas e complementares (Pics). Infelizmente, dessa vez não foi possível oferecer atendimento médico, mas eles puderam participar dos outros serviços que ainda são novidade para o universo masculino”, explicou Jaqueline Guimarães, chefe do Núcleo de Qualidade de Vida da SEE.

Jacqueline sugere, ainda, que os homens criem a cultura de se cuidar mais, pois precisam também de um momento de pausa e de atos que melhorem a qualidade de vida.

“Aproveitei para aferir minha pressão, fiz teste de glicemia e como estava com muita dor na coluna, aproveitei para fazer massagem também. Trabalho muito bom. Nunca tiro um tempo para me cuidar e hoje aproveitei a oportunidade”, comentou o servidor do Departamento de Manutenção da SEE, Elenildo Andrade.

O  servidor Elenildo Andrade aproveitou para fazer o teste de glicemia. Foto: Clícia Araújo/SEE

Novembro Azul

A Campanha Novembro Azul visa alertar a sociedade, especialmente os homens, sobre a importância da prevenção e do diagnóstico de câncer de próstata e de outras doenças tipicamente masculinas.

Estima-se que no Brasil são realizados, aproximadamente, 65 mil diagnósticos de câncer de próstata por ano. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Urologia, cerca de 20% dos casos da doença são diagnosticados em estágio avançado e 25% dos pacientes morrem em decorrência da doença.

Como um dos tumores com maior incidência em homens, a prevalência do câncer de próstata no país perde apenas para o câncer de pele. Segundo os últimos dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), a cada 38 minutos um homem morre de câncer de próstata no Brasil.

O exame de próstata deve começar a ser feito a partir dos 40 anos de idade, principalmente quando há histórico familiar da doença, mesmo sem ausência de qualquer sintoma.