EAD

Educação capacita professores de inglês e espanhol para cursos a distância

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes do Acre (SEE), por meio da Divisão de Ensino de Línguas (Diel), está promovendo a formação de professores de inglês e espanhol no Centro de Línguas (CEL), em Rio Branco, visando à implementação de cursos na modalidade a distância (EaD) em sete municípios do estado. As aulas dos cursos no formato EaD, nos municípios contemplados, têm previsão para se iniciar em abril.

Iniciativa prevê formação de professores de inglês e espanhol para os cursos na modalidade EaD. Foto: mardilson Gomes/SEE

Esse período de acolhimento tem como propósito apresentar a Diel aos professores, esclarecer dúvidas e familiarizá-los com o projeto. A formação, que teve início na segunda-feira, 15, vai se estender por todo o mês de janeiro e encerra no final de fevereiro, incluindo os planejamentos pedagógicos.

Idealizado pelo titular da SEE, Aberson Carvalho, o projeto CEL a Distância está atualmente na fase de capacitação dos professores. O objetivo é expandir o ensino de inglês e espanhol para os municípios de Acrelândia, Brasileia, Epitaciolândia, Feijó, Sena Madureira, Xapuri e Tarauacá, exclusivamente na modalidade a distância.

Em cada município, serão ofertadas 30 vagas para o curso de inglês e 30 vagas para o curso de espanhol, totalizando 420 vagas inicialmente disponíveis.

Rosely Quintela é coordenadora do projeto CEL a distância. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Já Rio Branco e Cruzeiro do Sul não oferecerão turmas a distância, mantendo apenas as presenciais.

O público-alvo são estudantes a partir do 8º ano da rede estadual desses municípios, com vagas remanescentes para a comunidade em geral. A metodologia adotada enfatiza a abordagem comunicativa, priorizando a oralidade, para que os alunos se expressem no idioma escolhido.

Professor de inglês Paulo Alencar destaca a importância da formação no uso das tecnologias para se somar à aprendizagem dos alunos. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Os cursos de nível básico dividem-se em quatro módulos equivalentes a dois anos de estudo, totalizando 49 horas em cada módulo.

Paulo Alencar, professor de inglês, ressalta a importância da formação, que prepara os educadores para a implementação eficaz do projeto, utilizando ferramentas tecnológicas para aprimorar a aprendizagem dos alunos.

“A formação está ensinando estratégias que vamos levar para a sala de aula e aplicar com os nossos alunos. Trabalhamos com a metodologia comunicativa, para que os estudantes possam falar e inserir a língua na realidade deles”, destacou Cheyenny Marques, professora de espanhol.

Cheyenny Marques, professora de espanhol, diz que a metodologia comunicativa é o foco para que os estudantes possam falar e inserir a língua na realidade deles. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Rosely Quintela, coordenadora do projeto, destaca que as aulas serão gravadas em estúdio, sendo acessíveis aos alunos por meio dos Polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB) nos municípios ou via dispositivos móveis, como celulares e tablets.