“É melhor estar na feira que passar para atravessador”, diz agricultora

A feira do Benfica deu espaço para a produção da agricultura familiar (Foto: Diego Gurgel/Secom)
A feira do Benfica deu espaço para a produção da agricultura familiar (Foto: Diego Gurgel/Secom)

“É melhor estar na feira que passar nossos produtos para atravessador. Estamos há muitos anos revendendo, e agora temos a oportunidade de gerir nosso próprio negócio”, diz a produtora rural Ana Rosa de Lima.

Sua barraca reúne a produção de uma horta com banana prata e comprida, mamão, jerimum, melancia, batata-doce, coentro, quiabo, maxixe, pepino, entro outros itens. “Outras colegas me avisaram que estavam pegando o nome de quem tem colônia e queria escoar produção, e estou desejando o sucesso da feira”, conclui Ana.

Os produtos da agricultura familiar são prioridade. O que é possível encontrar também na Barraca Eterno Reino: “Frutas, verduras, polpa de cupuaçu, castanha e vários produtos naturais da nossa área que a gente produz”, apresenta os produtos Rejane Maia. A chácara de sua família é também no bairro Benfica, e ali está reunida a produção semanal de cinco pessoas.

A feira é permanente e fica na entrada do Ramal Garapeira, na AC-40, Vila Acre. São 60 barracas com a produção local, praça de alimentação e atividades culturais. O evento tem o apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria de Pequenos Negócios e da prefeitura de Rio Branco.