Dia Mundial Sem Tabaco: dados apontam redução de fumantes no Acre

Desde 1987, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estipulou que em 31 de maio deve ser lembrado o Dia Mundial Sem Tabaco. A data foi criada com o objetivo de alertar sobre as doenças e mortes que são relacionadas ao tabagismo.

No Acre, de 2006 a 2013, houve uma queda de 52% na prevalência de tabagismo em adultos em Rio Branco, segundo dados da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel).

Em todo o mundo, a maioria das pessoas começa a fumar antes dos 18 anos. No Brasil, de acordo com a Pesquisa Especial sobre Tabagismo realizada pelo Ministério da Saúde (MS) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2008, 80% dos fumantes iniciaram no tabagismo antes dos 19 anos e 20% com menos de 15 anos.

Em 2011, o Brasil deu um grande passo ao reestruturar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para cigarros, o que gerou um significativo aumento da carga tributária sobre esse produto e de seu preço final ao consumidor. Também se instituiu pela primeira vez uma política de preços mínimos sobre cigarros: qualquer valor menor do que o decretado torna a venda ilegal.

Acre apresenta redução de usuários de tabaco

“Na capital acreana, no período de 2011 a 2013, 1.369 pessoas tiveram acesso à abordagem e tratamento do tabaco, destas, 548 pessoas pararam de fumar”, destaca a gerente da Divisão de Doenças Crônicas da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), Adriana Lobão.

Adriana ressalta, ainda, que em 2013, 56 profissionais de saúde foram capacitados na região do Juruá, Tarauacá, Envira, Baixo Acre e Alto Acre, para trabalhar nas unidades básicas de saúde realizando abordagem aos eventuais fumantes e os conduzindo ao tratamento contra o tabaco.

Para 2014, a OMS definiu o tema “Aumento de Impostos sobre Produtos de Tabaco” para ser trabalhado internacionalmente. Os objetivos específicos da temática escolhida são: estimular os governos a aumentarem os impostos sobre cigarros para reduzir o consumo e mobilizar os indivíduos e as organizações da sociedade civil a estimular seus governos a adotarem essa medida.

Tabagismo e câncer

A ocorrência do câncer no aparelho respiratório está relacionada ao uso de tabaco e seus derivados. “Os usuários de tabaco têm cerca de 20 a 30 vezes mais risco de desenvolver câncer de pulmão quando comparados aos não fumantes, embora alguns outros fatores de risco estejam associados [exposição a determinados agentes químicos, metais pesados e hereditariedade]”, explica Adriana.

infografico-dia-mundial-sem-tabaco-PNG32