Defesa Civil acompanha execução de plano de contingência de abastecimento

A visita foi conduzida pelo diretor-presidente do Depasa, Edvaldo Magalhães (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Visita foi conduzida pelo diretor-presidente do Depasa, Edvaldo Magalhães (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Os coordenadores da Defesa Civil Estadual e Municipal, Carlos Batista e George Santos, estiveram no fim da tarde desta quarta-feira, 6, na Estação de Tratamento de Água 2, em Rio Branco, para acompanhar de perto as medidas adotas pelo Departamento Estadual de Pavimentação e Saneamento (Depasa) durante o período de seca do Rio Acre.

A visita foi conduzida pelo diretor-presidente da autarquia, Edvaldo Magalhães, que apresentou as ações executadas do Plano de Contingência de Abastecimento e discutiu novas alternativas para assegurar a produção de água num possível agravamento do período de estiagem.

“Estamos diante de uma seca recorde, que poderá se estender e se intensificar até setembro. Se o Rio baixar muito, teremos que encontrar mecanismos de infraestrutura e engenheira civil para fazer contenção e reter água, para que possamos manter a produção. Vamos ter que tomar as decisões agora para evitar futuros transtornos”, explicou Magalhães.

O coronel Carlos Batista, coordenador Estadual da Defesa Civil, destacou a importância da visita à estação de tratamento. “Estamos realizando uma análise aqui na ETA 2, observando todos os problemas enfrentados na captação de água, para que possamos decretar situação de emergência e fazer a solicitação dos recursos necessários para que não ocorra desabastecimento em Rio Branco”, disse.

Diante do intenso período de estiagem que afeta o Acre, o governo do Estado está em fase de elaboração do decreto de Situação de Emergência. Com a publicação, o Acre passa a receber apoio direto de órgãos federais. Nesta quinta-feira, 7, técnicos da Agência Nacional de Águas (ANA) estarão na capital traçando novas alternativas para manutenção do abastecimento de água.