Defesa agropecuária prorroga prazo de declaração de vacina contra aftosa

Pecuaristas têm até o dia 16 de junho para declarar vacinação do rebanho contra febre aftosa (Foto: Leônidas Badaró)
Pecuaristas têm até o dia 16 de junho para declarar vacinação do rebanho contra febre aftosa (Foto: Leônidas Badaró)

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre (Idaf) prorrogou o prazo para que os criadores de gado do estado façam a declaração de vacinação contra a febre aftosa.

O prazo terminaria nesta quarta-feira, 15. Por conta de a data ser feriado, aniversário do Estado do Acre, o instituto decidiu prorrogar por mais um dia o prazo para a declaração, que agora se estende até quinta-feira, 16 de junho.

A primeira etapa da campanha contra a febre aftosa terminou no último dia 31 de maio, e os pecuaristas dos sete municípios acreanos que fazem fronteira com a Bolívia, Assis Brasil, Brasileia, Epitaciolândia, Xapuri, Capixaba, Plácido de Castro e Acrelândia foram obrigados a vacinar todo o rebanho. Já nos demais municípios, a obrigatoriedade é para animais de até 24 meses de idade.

A declaração é extremamente importante, já que é a partir dessa informação que o Idaf consegue mensurar, com precisão, o número de animais imunizados durante a campanha de vacinação.

Há 11 anos o Acre é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como zona livre de febre aftosa, o que tem sido fundamental para o crescimento da pecuária no estado.

Na primeira etapa de vacinação, no ano passado, o índice em todo o estado foi superior a 98%.

Ronaldo Queiróz, diretor-presidente do Idaf, afirma que a expectativa do resultado da campanha é positiva. “Contamos com a parceria dos produtores, e temos a certeza de que vamos alcançar um grande índice este ano. Por conta do feriado, e para que nenhum pecuarista deixe de declarar, vamos estender o prazo em todo o estado até quinta-feira.”

O rebanho bovino no Acre está estimado atualmente em quase três milhões de animais.